-Publi-A-

Acusado de matar pintor diz que homicídio ocorreu após usarem drogas

Na tarde desta quarta-feira (13), a Polícia Civil de Parintins (distante 369 quilômetros de Manaus), localizou mais um suspeito da morte do pintor ROBERTO FARIAS PINTO, 45 anos, encontrado morto com sinais de espancamento na orla da lagoa da Francesa na quinta feira (07). Segundo o Delegado de Parintins, Dr. Adilson da Cunha Oliveira, o acusado foi identificado como Valdeilson Nunes da Silva Júnior, 24, alcunhado de MAURO.

Em depoimento na delegacia, MAURO confessou ter praticado o crime juntamente como outras duas pessoas, entre elas o nacional José Carlos Batista dos Santos, vulgo Carlinhos, o qual já encontra-se preso. Um terceiro elemento ainda está sendo procurado pelos investigadores

O acusado relatou que eles estavam usando drogas quando a vítima passou pelo local, e como Mauro conhecia a vítima – Roberto morava na rua da casa do acusado – o chamou para juntar-se a eles, foi então que aproveitaram-se do seu estado de vulnerabilidade, já que o pintor estava muito bêbado, quando um dos acusados lhe deu uma “gravata”, foi então que passaram a desferir chutes em todo corpo da vítima, principalmente na cabeça. “Nós o matamos na porrada. Não usamos nenhum pedaço de madeira”, relatou o acusado

Após matarem a vítima, eles roubaram seu dinheiro e relógio de pulso, em seguida saíram para vende-lo a fim de arrecadar dinheiro para comprar mais entorpecentes. Os investigadores conseguiram recuperar o relógio e identificar o comprador, o qual será processado na forma da lei

Os acusados responderão pelo crime de latrocínio, previsto no Art. 157 § 3º do CPB, com pena que varia de vinte a trinta anos de reclusão.

Fonte: Polícia Civil de Parintins

você pode gostar também