-Publi-A-

55 anos da primeira viagem do homem ao espaço

Figura 01: Yuriy Gagarin, a posar para uma foto momentos antes da missão Vostok 1, a 12 de abril e 1961. Créditos da imagem: Roskosmos.

Юрий Алексеевич Гагарин (cuja pronúncia é: Yuriy Alekseyevich Gagarin) é o nome do jovem cosmonauta soviético que, aos 27 anos, se tornou o primeiro homem a ir ao espaço.  Iniciemos por explicar o termo “primeira viagem do homem ao espaço”.

Logo após o fim da 2ª Guerra Mundial, Estados Unidos da América (U.S.A.) [simplesmente Estados Unidos] e União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (U.R.S.S.) [simplesmente União Soviética] iniciaram uma disputa “surda” pela supremacia. Este período “na prática” deveria ter findado em 1991 com o fim da União Soviética. Entretanto, para quem passou pela Guerra Fria, a impressão que fica é que essa guerra nunca terminou. Para se firmar como a grande potência da época, tanto estadunidenses quanto soviéticos desenvolveram programas espaciais. A matemática era simples: quem fosse o primeiro a orbitar a Terra, receberia o “status” de “soberano” da mesma. Neste sentido os soviéticos comemoraram a façanha do jovem Gagarin.  A expressão “primeira viagem do homem ao espaço” foi transmitida para o mundo inteiro como “a União Soviética é soberana”. Nestes termos, “Foi a primeira derrota pública dos Estados Unidos, e de forma humilhante.”- como escreveram os jornais soviéticos. Para os soviéticos, jamais os Estados Unidos poderiam superá-los. Para o mundo europeu, a Europa (Velho Mundo) foi quem deu origem ao novo mundo (Américas). Toda tecnologia mais avançada que se possa imaginar concentrava-se na Europa.

Apesar de as melhores universidades estarem no continente europeu, naquela época, havia “várias” realidades européias. Em particular, a União Soviética superou com folgas, em termos tecnológicos, países como Alemanha, França, Itália e Inglaterra.  A superioridade soviética teve um preço, haja vista que os demais países europeus (aliados dos Estados Unidos) ajudaram a espalhar, em todo continente europeu, dúvidas quanto a real possibilidade de a humanidade realmente efectuar um voo ao redor da Terra. Outro detalhe, além de a União Soviética ter conseguido levar o primeiro homem ao espaço, também é ela quem irá levar a primeira mulher ao espaço.

Como o foco dos soviéticos era a conquista do espaço, eles desenvolveram o “Programa Espacial Vostok”, o qual consistiu na construcção de 08 (oito) espaçonaves, sendo que seis (06) destas foram ao espaço com voos tripulados. Destaque para a Vostok I – que levou Gagarin (em 1961) e para a Vostok VI – que levou Valentina Tereshkova (em 1963) – ambos, respectivamente, o primeiro homem e a primeira mulher a irem ao espaço.

Tecnicamente, a Vostok I era assim:

Figura 02: Cápsula da Vostok I, usada por Gagarin. Crédito da imagem: Roskosmos.
Figura 02: Cápsula da Vostok I, usada por Gagarin. Crédito da imagem: Roskosmos.
Figura 03: Painel de controlo da Vostok I. Crédito da imagem: Roskosmos.
Figura 03: Painel de controlo da Vostok I. Crédito da imagem: Roskosmos.

A Vostok I, com aproximadamente 4-5 toneladas, realizou uma volta ao redor da Terra. Em um voo de 108 min, a aproximação máxima foi de 169 km e afastamento máximo de 327 km, o tempo em órbita foi de 89,34 min. Com formato esférico, a Vostok I foi projectada justamente para minimizar o atricto com a atmosfera terrestre na reentrada. O voo não foi transmitido para os demais países, entretanto, através da comunicação via rádio e telégrafo, o mundo todo acompanhou a façanha de Gagarin. Do ponto de vista da Astronáutica, o cosmonauta Gagarin abriu caminho para expedições espaciais mais arrojadas. A ida a Lua, a Marte, entre outras conquistas da humanidade (em termos de espaço sideral) devem-se a Gagarin.

Ontem, dia 12 de abril, completaram 55 anos que o homem foi ao espaço pela primeira vez. Evidentemente Gagarin era muito competente, entretanto, o factor decisivo para que ele fosse escolhido, naquela oportunidade foi a sua baixa estatura. Com apenas 1,57 m de altura e 69 quilos, ele coube perfeitamente na nave (que tem 5 m de comprimento e 2,3m de diâmetro).

Gagarin se tornou celebridade nacional e internacional. Cá nas Américas, o Presidente da República Federativa do Brasil fez questão de homenagear Gagarin, em julho de 1961.

Figura 04: Presidente da República Federativa do Brasil, Jánio Quadros, a entregar a medalha de “Ordem do Mérito Aeronáutico” a Gagarin. Créditos da imagem: INPE.
Figura 04: Presidente da República Federativa do Brasil, Jánio Quadros, a entregar a medalha de “Ordem do Mérito Aeronáutico” a Gagarin. Créditos da imagem: INPE.

Apesar de ser um dos símbolos da conquista soviética, Gagarin teve uma vida (após o voo de 1961) muito turbulenta e, infelizmente, faleceu aos 34 anos.

Os Estados Unidos que viram os soviéticos enviarem o primeiro homem para uma missão espacial, e em seguida, a primeira mulher, resolveram revidar e, oito anos após o feito de Gagarin, nada melhor que ir à Lua [Os estadunidenses pisaram em solo lunar em 1969].

*[Outro detalhe, como já falamos  a diferença entre cosmonauta e astronauta é que  o termo “cosmonauta”  era usado unicamente para os soviéticos. Portanto, Gagarin foi o primeiro homem a ir ao espaço e o primeiro cosmonauta. O primeiro astronauta (ou seja, não soviético) a  ir ao espaço foi  John Glenn, em 1962.]

Os EUA tentaram apagar da história da humanidade o nome Gagarin e, no seu lugar, escrever o nome Neil Armstrong. Não satisfeito, foi divulgado nas Américas e países europeus aliados que Gagarin havia dito as seguintes frases:

  1. “A Terra é azul.”
  2. “Não vi Deus aqui.”

O facto é que em momento algum Gagarin fez as declarações acima.

Figura 05: Uma das últimas fotos de Gagarin, que faleceu aos 34 anos. Créditos da imagem: Roskosmos.
Figura 05: Uma das últimas fotos de Gagarin, que faleceu aos 34 anos. Créditos da imagem: Roskosmos.

Afinal, o que Gagarin disse? A frase dele, que pode ser conferida na transmissão original em russo foi: “Como é bonito o nosso Planeta, as pessoas deveriam manter e aumentar a esta beleza, não destruí-la!”.

Figura 06: Trajecto percorrido por Gagarin. Crédito da imagem: Roskosmos.
Figura 06: Trajecto percorrido por Gagarin. Crédito da imagem: Roskosmos.

Dr. Nélio Sasaki – Doutor em Astrofísica, Líder do NEPA, Membro da SAB, Membro da ABP, Membro da SBPC, Membro da SBF, membro da AIU, membro da PLOAD, membro do ST/Brasil, Revisor da Revista Areté, Revisor da Revista Eletrônica IODA, Revisor ad hoc do PCE/FAPEAM, Coordenador do Planetário Digital de Parintins, Coordenador do Planetário Digital de Manaus, Professor Adjunto da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

você pode gostar também