-Publi-A-

68ª Reunião Anual da SBPC

Fig01: UFSB – sede da 68ª SBPC.

A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) foi fundada em 05 de junho de 2013 (em cumprimento ao decreto lei nº 12.818) tendo, portanto, três (03) anos de existência. A pouca idade não foi empecilho para que a UFSB recebesse o maior evento científico nacional: a SBPC.

Anualmente, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) realiza sua reunião – na verdade, um mega evento que conta com a participação de pesquisadores e alunos de todas as áreas do conhecimento. Em 2016, a reunião anual da SBPC – que se encontra em sua 68ª edição – foi recebida pela belíssima cidade de Porto Seguro-BA.  Acolhimento, organização, dedicação, união entre a UFSB e UEBA, foram alguns dos ingredientes que  contribuíram para o sucesso do evento. O povo baiano é muito gentil, educado e receptivo, isso sem falar da cidade – que é muito bem apresentada: ruas limpas, lixeiras selectivas, várias opções gastronómicas, cardápios variados, preços variados, estrutura para acolher aos turistas (da alta temporada) e aos participantes da SBPC (sem sinal algum de engarrafamento no trânsito), respeito às leis do trânsito, existência de pedaleiras, inúmeras atracções turísticas, diversidade cultural impressionante, muitos museus, e claro, muitos traços lusitanos.

Fig02: UFSB, Campus Porto Seguro.
Fig02: UFSB, Campus Porto Seguro.

O campus de Porto Seguro é muito acochegante. Note a figura 02, tudo é limpo: a natureza é respeitada, assim como a história daqueles que descobriram a cidade. Não há um monumento que tenha sido destruído pela acção de vândalos ou sujeira acumulada em algum sector. Desgastes nos monumentos são unicamente devido à acção do tempo. Mas se você está a pensar que a foto acima foi feita somente para servir de cartão postal, então, olhe a figura 03. Nela não se vê quaisquer vestígios de poluição – e convenhamos, o fluxo de turistas pelas praias de Porto Seguro, e redondezas, é muito elevado. O porto é limpo, mesmo com muitas actividades das balsas e barcos.

Fig03: Vista aérea da praia de Porto Seguro/BA.
Fig03: Vista aérea da praia de Porto Seguro/BA.
 Fig04: Museu Histórico de Porto Seguro/BA.

Fig04: Museu Histórico de Porto Seguro/BA.
 Fig05: Acesso para o Credenciamento da SBPC.

Fig05: Acesso para o Credenciamento da SBPC.

Outro ponto forte da organização do evento foi o quesito: sinalização.  Toda a Universidade bem sinalizada, com mapas e setas distribuídos de maneira a não causar poluição visual. Além dos mais, a UFSB disponibilizou uma equipa de monitores sempre atenciosos, educados e dedicados em auxiliar aos visitantes até a sala de realização de cada evento.

Fig06: Equipa de monitores (de colete alaranjado).
Fig06: Equipa de monitores (de colete alaranjado).

Se a cultura portuguesa está presente em cada canto de Porto Seguro, a cultura indígena não poderia faltar. Eis que foi cedido um espaço para  apresentações, conferências  e para o artesanato indígenas. Sinceramente, uma lição de cidadania, de moral e respeito para com os demais povos indígenas do Brasil. Na faixa, que abre o espaço principal, encontramos os nomes das mais distintas etnias – entre elas citamos: Hixkaryana, Parintintin e Sateré-Mawé.

Fig07: Faixa com o nome de todos os povos indígenas brasileiros.
Fig07: Faixa com o nome de todos os povos indígenas brasileiros.

Então, você me pergunta: havia alguém para representar o povo Sateré-Mawé ou Hixkaryana? Resposta: não.  O que havia era o trabalho de Astronomia Indígena realizado pelo NEPA/UEA/CNPq.

Fig08: Exposição do artesanato Pataxó.
Fig08: Exposição do artesanato Pataxó.
Fig09: Artesão indígena Pataxó ao lado do líder do NEPA/UEA/CNPq.
Fig09: Artesão indígena Pataxó ao lado do líder do NEPA/UEA/CNPq.

O povo Pataxó recebeu o líder do NEPA/UEA/CNPq com muita alegria.  “É um povo maravilhoso. Aprendemos muito com eles. Esse é o encanto da SBPC: permitir o diálogo entre povos distintos. É uma grande satisfação poder dialogar com os Pataxós sobre a Astronomia Indígena e, em particular, àquela desenvolvida pelos povos do Amazonas”- sublinhou Dr. Nélio Sasaki.

Fig10: Exposição de quadros na 68ªSBPC.
Fig10: Exposição de quadros na 68ªSBPC.
Fig11: Espaço-Afro na 68ª SBPC.
Fig11: Espaço-Afro na 68ª SBPC.

A 68ª Reunião Anual da SBPC foi um grande sucesso e deixou como legado a sua diversidade, a prova de que há ciência e tecnologia em todos os cantos do Brasil. Quem imaginou que Porto Seguro/BA fosse apenas uma cidade turística, se surpreendeu. E uma grata surpresa. A UFSB está de parabéns pela ousadia em sediar um evento de grande porte. Por apresentar a força da região nordeste na Ciência e Tecnologia. Por propor soluções em tempo de crise. Por ensinarmos que sempre devemos lembrar com respeito e carinho da nossa história e da nossa origem. Por ensinarmos a cuidar da nossa cidade, da nossa Universidade e mais do que nunca, está provado que quem faz a Instituição ser grande são as pessoas que a compõe e não os anos de vida que ela possui. Obrigado  UFSB, obrigado Porto Seguro, obrigado Bahia. Ano que vem a 69ª Reunião Anual da SBPC  acontecerá em Belo Horizonte/MG.

Dr. Nélio Sasaki – Doutor em Astrofísica, Líder do NEPA/UEA/CNPq, Membro da SAB, Membro da ABP, Membro da SBPC, Membro da SBF, membro da AIU, membro da PLOAD/Brasil e ST/Brasil, Revisor da Revista Areté, Revisor da Revista Eletrônica IODA, Revisor ad hoc do PCE/FAPEAM, Coordenador do Planetário Digital de Parintins, Coordenador do Planetário Digital de Manaus, Professor Adjunto da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

 

você pode gostar também