-Publi-A-

A base é a sustentação do mal (não importa o partido)

Durante algum tempo tenho acompanhado através de leitura os defensores do moralismo em combate ferrenho contra os corruptos. quanto mais eu leio, mais fico feliz. Pois muitas dessas pessoas sei que já usufruíram um pouco das benesses do País, do Estado ou mesmo de algum Município. De alguma forma alguém foi beneficiado.

Estava afastado de discussões políticas, no entanto, quando vejo estas pessoas defendendo o País, senti vontade de voltar a participar. Obviamente que não colocarei em qualquer escrita nenhuma palavra considerada pornográfica, até porque meu vocabulário me permite usar de muitas outras. Não discutirei com ninguém meus textos, pois não tenho me envolvido nos textos de ninguém, dessa forma quero ser respeitado.

Sempre disse que se queremos mudar algo temos que fazer a partir da base. Logo no nosso Estado precisaremos mudar da base que aí está (EM OUTROS ESTADOS CABE A RESPONSABILIDADE DE CADA CIDADÃO). Mudando as bases que sustentam a pirâmide iremos construir uma sociedade melhor.

Muitos conhecem a política amazonense à muitos anos, eu nasci em um interior, mais precisamente em Novo Aripuanã, hoje vivo em Parintins, e tive a oportunidade de saber como os senhores políticos anteriores a 1964  conquistavam votos. Na época em que as urnas viajavam com votos de um candidato e chegavam a Manaus com votos de outro, pois o boto trocava.

Fui estudar em Manaus em 1968 e a partir daí aprendi o que chamavam de “revolução” e talvez por isso passei a ser questionador, pois precisava obter respostas para fatos mais simples e poucos queriam explicar, as pessoas tinham medo. Medo de tudo e de todos. Até de cantar.

Pulemos está fase dolorida da nossa história. Tão pouco conhecida por muitos nos dias de hoje (QUE PENA!).

No nosso Amazonas, mesmo distante dos grandes centros também tivemos nossa participação. Com políticos bastante atuantes. Alguns dos quais já se foram.

O desenvolvimento do nosso Estado foi eliminado a partir da criação da Zona Franca de Manaus. No momento da criação iniciou-se a destruição do Estado, passamos a viver na mendicância junto ao Governo Federal (até hoje). Mas isso é do conhecimento de todos. Exceto Manaus, todos os outros municípios vivem como pedintes.

A base política que temos hoje foi formada a partir de 1982. Base inicial formada a partir de uma mistura de bons e maus políticos, que se desfez ficando inicialmente como comandante um professor que nunca foi professor, que logo passou a varinha mágica para o dono da Colmeia, que nesta época era acusado por todos os seus adversários. Este senhor com nome de Amazonino Armando Mendes construiu o modelo e as pessoas que governam o nosso Estado. Ele e todas suas crias já foram acusados de tudo nesse Estado, sem que tenhamos nos revoltados. Todos os anos alguém de seu grupo ocupa um posto importante no Amazonas. Ainda são eles os detentores do poder. Por que será que ninguém luta para destruir essa base!?

Para não magoar os que apoiam essa base da pirâmide não me estenderei, mas peço uma reflexão na luta contra a corrupção. Vamos começar a alavancar nossa luta nas bases, nos nossos Municípios e no nosso Estado, pois dessa forma poderemos mudar o país. Fazer deste país o país que queremos, o país com uma democracia madura e sustentável em que não exista dois partidos se digladiando e um monte outros lambendo as botas. Chega de ser pau mandado que “quando fica bom pra mim eu devo esquecer os outros”.

Recentemente, aliados, brigando pelo poder, criaram um fato através da justiça como se todos não fossem farinha do mesmo saco. Todos são aliados, apenas criam fatos políticos e jurídicos para desviar a atenção de um povo que corre em busca de salvador e tem preguiça de buscar a verdade. A maioria das pessoas precisam parar de lutar apenas por si, pois existe algo maior que é o bem comum.

Precisamos ser conscientes de nossas ações. Tá na hora de quebrarmos o paradigma de vivermos pelos favores. Quem me gerar condições de ganho deve ser porque acha que tenho capacidade e não por que quer um cabo eleitoral. Nossas consciências não devem ser compradas. Muitos são os que dependem de nossas ações, sejam elas boas ou más.

Vamos juntos buscar o melhor para o nosso povo, e não fique em busca de heróis ou salvadores da pátria.

Olhem um exemplo prático de nosso município. Quase todos que ajudaram a eleger o atual prefeito, sejam eles empresários ou políticos, já o abandonaram. E o povo que acreditou ficou de fora.

Para colocar o atual prefeito houve uma união de senadores, governador e outros. O que resta a nós? Uma prefeitura sem liderança, dividida, sem comando e os poucos que o defendem é porque estão usufruindo de algum cargo.

Temos consciência do quanto é difícil a escolha. Mas sabemos que com o devido cuidado nossas chances de erro serão menores. Não será o meu amigo que indicará meu candidato. Eu sou um ser pensante logo, tenho capacidade de escolha, sem compra e sem venda. Ainda temos tempo de ver frutificar uma boa árvore e caso ela não gere bons frutos podemos plantar outras e retirar as ruins. Se não conseguir continuaremos lutando e deixaremos a lição para nossos descendentes, pois só dessa forma seremos lembrado como alguém que passou nesse universo e deixou uma boa marca.

você pode gostar também