-Publi-A-

“A gente aproveitou a pandemia para resgatar a credibilidade”, disse presidente do Caprichoso

Eldiney Alcântara | 24 Horas
[email protected]

Após montar um comitê de crise, a presidência do Caprichoso afirma que conseguiu diminuir as dívidas do bumbá. O presidente azulado, Jender Lobato, informou que aproveitou a pandemia do novo coronavírus para resgatar a credibilidade da agremiação, que estava desgastada devido há anos de débitos no mercado.

Segundo Jender, sua diretoria assumiu o boi com uma dívida de R$ 13, 6 milhões. A presidência resolveu então fazer um planejamento interno e negociações com fornecedores, uma política que vem ajudando a associação a enfrentar as dificuldades financeiras e os impactos da pandemia da Covid-19.

“A gente aproveitou a pandemia para resgatar a nossa credibilidade”, explicou Jender sobre sua iniciativa em focar nos trabalhos administrativos do bumbá, uma vez que não conseguiria gerir um projeto de arena, no Festival Folclórico de Parintins, devido a pandemia. O presidente afirmou que sua gestão, até o momento, está voltada para “administrar os problemas do boi”.

Jender foi aclamado presidente do Caprichoso em 2019 e encerra o mandato em 2022. Um de seus grandes projetos em execução é a reforma de patrimônios do bumbá. O Curral Zeca Xibelão e a Escolinha de Artes Irmão Miguel de Pascarelli estão em obras. Ele conta que os trabalhos de revitalização irão se estender aos galpões e demais prédios azulados. “As obras não estão deixando débitos. Eu vou entregar o boi com uma dívida muito menor do que quando eu assumi e vou entregar um boi mais pacificado com relação a grupos políticos”, concluiu.

você pode gostar também