-Publi-A-

Acadêmicos do Tatuapé é campeã do carnaval de SP

A acadêmicos do Tatuapé é a escola campeão do carnaval 2017 de São Paulo. Vice-campeã de 2016 mostra África festiva e filosofia de compaixão do Ubuntu, com único rei de bateria do carnaval paulista e muitas cores. Em segundo lugar ficou a Dragões da Real.

A Acadêmicos do Tatuapé, tentou o título de 2017 exaltando  o povo africano, sua cultura e seus deuses. A escola da Zona Leste da capital paulista foi a quarta a entrar na avenida na madrugada deste sábado (25), com seus 3,2 mil componentes em cinco alegorias e muitas cores, e completou seu desfile com 61 minutos — a 4 minutos do limite.

  • Leci Brandão, madrinha da escola, abriu o desfile e foi seguida da mãe, Dona Lecy, destaque do carro abre-alas.
  • O educador físico Daniel Manzioni é o único rei de bateria do carnaval paulista; ele foi acompanhado da rainha Andrea Capitulino.
  • Para se diferenciar de todas as outras escolas que já falaram da África ao longo dos ano, a Tatuapé se apoiou na filosofia do Ubuntu, que prega compaixão e amor.
Acadêmicos do Tatuapé conta a história da mãe negra da humanidade: a África

A Tatuapé entrou na avenida embalada pelo enredo “Mãe-África conta a sua história: Do berço sagrado da humanidade ao abençoado menino da terra do ouro”. Suas fantasias representavam os diferentes grandes reinos da história do continente e seus países atuais, além das religiões africanas, como o cadomblé, o cristianismo e o islamismo.

Guardiões de Ifá e o Senhor dos Caminhos fizeram parte da comissão de frente da Tatuapé

Aos 72 anos de idade, Leci Brandão foi responsável por abrir o desfile, sambando e cantando à frente da comissão de frente, composta por 14 guerreiros protetores da árvore do Baobá, símbolo da força e da resistência do povo africano.

Encerrando o desfile, uma homenagem ao Zimbabwe, com cinco — de suas 21 — alas e um carro alegórico dedicado à história do país, desde o Império Monomotapa, passando por sua colonização até o país que é hoje. O final ainda teve direito a paradão da bateria com a escola cantando sem os instrumentos.

A apuração das notas aconteceu na tarde desta terça-feira (28), no Anhembi, na Zona Norte da cidade.

Do g1

você pode gostar também