-Publi-A-

Alunos de escola estadual participam de atividade com intuito de conhecer a história de Parintins

Os alunos da escola estadual São José Operário, localizada em Parintins, distante a 365 quilômetros de Manaus, participaram de uma atividade interdisciplinar na manhã de sexta-feira (3) com o objetivo de conhecer a Ilha Tupinambarana por meio da história, geografia e memórias narrativas. A iniciativa teve a participação das professoras Irian Butel, Francimary Bentes e do professor Alberto Jorge, além de contar com a participação de 29 alunos.

Mercado Municipal, com ampla visão para o Rio Amazonas

Na ocasião, os estudantes visitaram pontos turísticos e prédios históricos de Parintins, entre eles, o Mercado Municipal, com ampla visão para o Rio Amazonas, e o letreiro “Eu Amo Parintins”, situado no porto do município, que traz elementos sobre as influências culturais da Ilha Tupinambarana, além dos bois Caprichoso e Garantido. Todos os estudantes seguiram as regras de prevenção contra a Covid-19.

letreiro “Eu Amo Parintins”, situado no porto do município

A iniciativa recebeu incentivo da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur) de Parintins. Uma das responsáveis pela atividade, a professora Irian Butel, que leciona História na unidade de ensino, explicou como os alunos realizaram as atividades nos centros históricos de Parintins.

“O nome dessa atividade é aula de campo, educação em ambiente não formais. É uma ação interdisciplinar entre História, Geografia, Educação Inclusiva e Língua Portuguesa […] A ideia foi trabalhar os relatos de uma viagem e trabalharam um roteiro histórico como se estivessem chegando em Parintins. No âmbito da Geografia, eles trabalharam o relevo e a urbanização da cidade”, disse.

A professora Francimary Bentes é responsável por ministrar as aulas de Língua Portuguesa na escola. Segundo ela, a atividade prática proporcionou uma nova formação aos alunos.

“A atividade desenvolvida proporcionou uma experiência pedagógica pautada na vivência concreta do alunado. Como a nossa principal meta é o desenvolvimento da formação cidadã, buscamos, através desta ação em ambiente não formal de educação, fazer a diferença nessa atividade prática educativa”, reitera.

Francimary ressaltou que outras atividades como essa devem acontecer nos próximos dias. “Averiguamos que essas atividades garantem aos estudantes subsídios para a construção de suas próprias leituras, além de promover a ressignificação do ensino”, conclui.

Satisfação – O administrador do Mercado Municipal, Jorge Alberto Viana, parabenizou a iniciativa da escola estadual São José Operário e destacou que as demais unidades de ensino deveriam ter essa atividade como exemplo.

“Essas atividades vêm sendo utilizada desde 2019. No pós-festival, muitos professores nos procuraram para mostrar a realidade do município. Esse tipo de atividade não acontece apenas nas escolas, mas também nas universidades. É muito importantes os professores fazerem esse tipo de trabalho”, contou.

Jorge ressaltou que esse tipo de atividade faz com que os alunos se interessem pela história de Parintins e pelo aprendizado. “Trabalhar dessa forma fica muito mais prático e torna-se algo relevante na educação. A gente torce para que esse modelo de ensino desperte interesse dos gestores e professores de outros municípios”, explica.

você pode gostar também