-Publi-A-

Amazônia, Mágica e Fascinante: Garantido abre o Festival

Amazônia, Mágica e Fascinante

Josene Araújo />Parintins – Com a visão de uma Amazônia usurpada, sofrida e degradada em mais de 500 anos, mas com a consciência de que ainda é um grande paraíso, o Boi Garantido abre o espetáculo com o tema: Magia e Fascínio no Coração da Amazônia, nesta noite de 30 de junho.

Denominada “Amazônia, Mágica e Fascinante” o boi da Baixa de São José, destaca que há 120 milhões de anos as primeiras flores se abriram no coração da Amazônia, inundando de vida e beleza a maior floresta tropical do planeta.

O apresentador Israel Paulain, o Amo Tony Medeiros e o Levantador de Toadas Sebastião Junior, foram os primeiros itens a surgir na arena. Logo em seguida foi à vez do Boi Garantido que chegou fazendo a evolução.

Com a toada “Minha Natureza” composição de Demetrius Haidos/Geandro Pantoja e Naférson Cruz, o boi garantido concorreu com Toada, letra e música.

A Lenda Amazônica, Noçoken a Floresta encantada, retrata o mundo mágico da criação do mundo, sateré mawé, etnia indígena do tronco tupi, de onde se origina a Lenda do Guaraná. Alegoria do artista Junior Feijó revelou a cunhã-poranga Raissa Bandeira, que faz sua primeira participação no festival.

A celebração tribal da fé, trouxe o item Pajé André Nascimento evoluindo com as tribos, concorrendo também com coreografia e organização do conjunto folclórico. Logo após a evolução do pajé surgiu a Rainha do Folclore, Isabelle Nogueira.

Os Quilombolas da Amazônia fazem parte do cenário da Figura Típica Regional. Na Amazônia os negros fugiram da escravidão para os quilombos na floresta, principalmente após a revolução da cabanagem. Na área rural de Parintins, os quilombolas deram origem a Comunidade do Mocambo e no município vizinho de Barreirinha, no rio Andirá organizados em várias comunidades. Obra do artista Juciê Santos. A porta-estandarte Daniela Tapajós sacudiu a galera.

Fotos: Pedro Coelho e Katiúscia Ferreira

você pode gostar também