-Publi-A-

Amazonino não vai ao debate da OAB e Braga diz que ausência do adversário foi por falta de propostas

Senador apontou soluções para o Estado durante o debate promovido pela OAB/AM (Foto: Reinaldo Okita)

 Pela segunda vez, neste segundo turno das eleições suplementares ao governo do Amazonas, o candidato Amazonino Mendes (PDT) não foi a um debate promovido por entidades amazonenses para dar aos eleitores a oportunidade de ouvir a discussão de propostas para o comando do Estado. Na noite desta quinta-feira (17), o debate promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Amazonas (OAB/AM) teve a participação do candidato Eduardo Braga (PMDB), que respondeu às perguntas preparadas pela produção do debate e por jornalistas.

A assessoria de Amazonino informou que quando a coordenação da campanha recebeu o convite para o debate, o candidato já havia se comprometido com uma reunião, entrevistas a órgãos de imprensa e participaria de um comício, às 21h, no bairro Grande Vitória, na zona leste de Manaus.

O diretor-geral da Escola Superior de Advocacia, Paulo Trindade, disse que o convite para os candidatos foi encaminhado na segunda-feira (14), um tempo considerado hábil pelos organizadores. “No entendimento da organização, houve tempo hábil para compatibilidade de agenda e para que o candidato Amazonino Mendes estivesse aqui. Ele não está. Respeitada a posição dele, sigamos com o candidato Eduardo Braga que veio”, afirmou Trindade.

Pelas regras do debate, se um dos candidatos não estivesse presente, o outro teria 30 minutos para responder as perguntas da produção.

Cerca de 300 pessoas acompanharam a entrevista no auditório da OAB.

Se você perdeu o debate, assista aqui, na íntegra

Candidato responde a perguntas

Foto: Reinaldo Okita

No início, Eduardo Braga lamentou a ausência de Amazonino Mendes. “Acho que ele não comparece aos debates porque não tem propostas. Se ele estivesse aqui, eu daria cinco minutos para ele dizer quais são as propostas dele para três temas: saúde, segurança e emprego. Mas não tem propostas para estes temas”, afirmou.

A primeira pergunta foi sobre combate à corrupção. Na resposta, o candidato lembrou que quando foi governador, criou mecanismos para combater corrupção na gestão pública.”Criei o conselho de ética, presidido pelo dom Luiz; criei a Controladoria Geral do Estado criei o código de ética do governador e cargos comissionados, exatamente para dar transparência e mecanismos de controle ao Estado, para dar a população mais confiança e credibilidade na sua gestão publica”.

Em seguida, Eduardo Braga respondeu sobre concursados que não são chamados para ocupar cargos na gestão pública.

Sobre a geração de emprego, Eduardo Braga falou sobre suas propostas para reduzir o desemprego no Estado. “Temos atualmente 60 obras públicas do governo do estado paralisadas”, disse.

Senador respondeu a diversas perguntas, sobre corrupção, esportes, infraestrutura, e outros (Foto: Reinaldo Okita)

O senador também falou sobre segurança pública e afirmou não ser como Amazonino, que no passado” acabou com polícia civil. “Outra propostas é que queremos criar una delegacia especializada para combater assaltos ao transporte público”, disse

Sobre investimento em esporte, Braga afirmou ter feito diversas obras para fomentar o esporte entre os jovens. “Investir no esporte é dizer não a droga e a violência”, afirmou. Ele ainda lamentou que os governantes do Estado depois dele não fizeram uma boa gestão da Arena da Amazônia.

Do d24

você pode gostar também