-Publi-A-

Animais mortos, mutilados e de outros estados são encontrados em rinha de galo em Parintins

Foto: Divulgação.

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

Na operação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Sedema) e da Polícia Militar que desarticulou no sábado (07) uma rinha de galo que acontecia na casa de shows D’Borys Country, no Parananema, área suburbana do município, foram conduzidos para a ONG Patinhas Unidas 70 animais. Na rinha de galo tinha animais enviados inclusive de outros estados, como do Rio Grande do Sul.

Foto: Divulgação.

Em coletiva de imprensa realizada na manhã desta segunda-feira (09) o presidente da ONG Patinhas Unidas, Pedro Miguel, informou que foram encaminhados para o abrigo 67 galos, 01 galinha e 02 frangos. Entre eles estão animais mortos, mutilados e sem penas devido o duelo ilegal de galos. A segurança do local foi reforçada devido os animais apreendidos. “Muitas pessoas têm nos procurado pedindo os animais, porém não temos como doá-los para alimentação porque não sabemos o que foi injetado neles e, portanto, não podem ser comidos por poderem causar intoxicação alimentar. Nós encontramos seringas, medicamentos, várias coisas que não sabemos o que são”, disse Pedro.

Pedro Miguel. Foto: Gilson Almeida.

O trabalho de tratamento dos animais resgatados da Patinhas Unidas está sendo feito em parceria com a Prefeitura de Parintins e de forma gratuita. As doações de alimentos para esses animais podem ser entregues na sede da ONG, situada na Estrada Eduardo Braga, nº 711, bairro Jacareacanga, próxima a Residência Universitária da Universidade Federal do Amazonas. Quanto a destinação final desses animais ficará por conta da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente ou da Justiça.

Entenda o caso

Por meio de denúncias, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Sedema) e a Polícia Militar desarticularam na noite de sábado (07) uma rinha de galo que acontecia no D’Borys Country, no Parananema, área suburbana de Parintins. Um dos organizadores foi conduzido para a 3° Delegacia Interativa de Polícia (DIP).

Segundo o coordenador especial de Meio Ambiente, Wescley Tavares, a ação foi flagrada pela equipe e haviam muitas pessoas, inclusive mulheres e crianças. Algumas pessoas fugiram para trás da propriedade com os animais nas mãos. “Muitos animais estavam presos em gaiolas e levamos eles para um abrigo. Uma pessoa assumiu a autoria do evento e ela foi conduzida para a delegacia para prestar depoimento e o que mais haver sobre a sanção jurídica penal”, falou.

No local muitas pessoas apresentavam sinais de embriaguez alcoólica, tinha arenas para o duelo ilegal dos animais, bebidas alcoólicas, 65 animais vivos, 02 mortos e muitos agonizando. Além disso, outros materiais foram encontrados como uma lista dos participantes, lista de apostas que variavam de 2 a 3 mil reais e um cronômetro. As bebidas alcoólicas foram apreendidas pela Vigilância Sanitária.

A prática de rinha de galos é proibida pela constituição, se enquadrando nas contravenções penais, leis de crimes ambientais e no código ambiental de Parintins que pode gerar multa por cada animal.

Policial militar envolvido

Para a reportagem produzida em consórcio pelos portais Am Em Pauta, CNA7 e Dia a Dia AM o comandante do 11° Batalhão de Polícia Militar, coronel Corrêa Júnior, confirmou a presença de um policial militar na rinha. “Realmente tinha um policial militar no local e nesta segunda-feira vou tomar as providências cabíveis. Já mandei fazer um relatório circunstanciado pra eu saber o que estava acontecendo, como foi que aconteceu, em que parte ele estava e como ele se encontrava. Além da contravenção penal, tem a questão administrativa disciplinar e até crime militar”, informou.

Foto: Gilson Almeida.
você pode gostar também