Aprovados no concurso do TJAM fazem protesto virtual cobrando homologação do certame

Os aprovados no concurso questionam a contratação de 228 funcionários após a homologação ser suspenso temporariamente pelo Tribunal

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

Os 160 aprovados do concurso do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) em 2019 para provimento imediato e formação de cadastro de reserva para os cargos de assistente e analista judiciário estão fazendo um protesto virtual cobrando a homologação do certame e questionando a contratação de 228 funcionários após a homologação ser suspenso temporariamente pelo Tribunal.

Em entrevista à reportagem do JAM 2, da Rede Amazônica, o aprovado no concurso, o advogado Pablo Carvalho, disse que o Tribunal alega a suspensão da homologação por problemas orçamentários e devido a pandemia do novo coronavírus. “Ele suspendeu a homologação por prazo indeterminado enquanto isso os temporários continuam ocupando os nossos lugares. Alegou problemas orçamentários, alegou problemas da pandemia, mas o orçamento do Tribunal está garantido e vários Tribunais do Brasil inteiro continuaram nomeando durante a pademia”, disse o advogado.

Por meio de nota o TJAM informou que a decisão de suspender a homologação do certame e provimento dos cargos de assistente e analista judiciário se deu pela maioria dos votos na sessão realizada no dia 12 de maio.

“Quanto aos possíveis impactos do adiamento da homologação nas atividades do Tribunal, cabe ressaltar que não houve redução do efetivo de servidores, uma vez que a substituição dos temporários serão realizadas à medida em que os concursados forem sendo nomeados”, disse o Tribunal.

A comissão dos aprovados no concurso que foi formada diz que os motivos da suspensão da homologação não são condizentes.

Com informações do G1 Amazonas.

você pode gostar também