Artista PCD que está fazendo tratamento para receber próteses vende obras para custear despesas pessoais

Foto: Arquivo pessoal.

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

O artista visual Lúcio Santarém, de 29 anos, aluno do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro – unidade Parintins, que nasceu sem mãos e pés, e tem dificuldade na fala está em Manaus desde o dia 14 de junho onde passou por uma série de exames e está fazendo sessões de fisioterapia para receber próteses que irão facilitar sua locomoção. Ele também receberá uma órtese para as mãos, com o intuito de adaptar melhor o pincel, lápis e talheres. Para custear suas despesas pessoais na capital do estado o artista está vendendo três obras suas no valor de R$ 250,00, R$ 350,00 e R$ 450,00 no 6° Salão de Artes Parintins em Cores – Salão on-line promovido por um coletivo de artistas do município. O salão virtual é realizado no perfil do Facebook do professor de Lúcio, o artista visual Josinaldo Matos.

As próteses serão doadas pelo Governo do Amazonas por meio de uma parceria entre as secretarias de Cultura e Economia Criativa, de Assistência Social (Seas), de Saúde (SES), de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e da Prefeitura Municipal de Parintins.

“Estou feliz por realizar um sonho de criança de ter as próteses das minhas pernas e ao mesmo tempo grato pela ajuda que me dispuseram. Minhas obras estão na exposição de Parintins em Cores disponíveis para a venda com intuito de me ajudar com a despesas em Manaus. As pessoas que quiserem comprar alguma obra minha pode entrar em comigo pelo número (92) 99431-6999 ou falar com meu mestre Josinaldo Matos. Aproveito venho convidar os amantes da arte para prestigiar nossa exposição Parintins em Cores”, disse Lúcio Santarém.

As pessoas que quiserem ajudar o artista com doações de dinheiro podem transferir para o Pix 92 994316999.

Lúcio Santarém é reconhecido pelo talento em várias técnicas artísticas como stencil, pintura, desenho realista e recentemente pelas performances na bateria, superando assim os diversos limites impostos pela deficiência.

Obra que está sendo vendida por R$ 250,00. Foto: Arquivo pessoal.
Obra que está sendo vendida por R$ 350,00. Foto: Arquivo pessoal.
Obra que está sendo vendida por R$ 450,00. Foto: Arquivo pessoal.

Trajetória – Filho de Maria Lúcia Santarém e caçula de 14 irmãos, Lúcio é natural de Parintins. Sua mãe é a maior incentivadora e venceu todas as barreiras para garantir que Lúcio tivesse a oportunidade de estudar. Durante muito tempo, dona Maria Lúcia acompanhou o filho nas aulas até ele criar a autonomia na hora dos estudos. Com muita dificuldade, ele concluiu o Ensino Médio.

Desde criança demonstrava interesse pela arte. Ingressou no Liceu em 2016, no curso de Iniciação ao Desenho e Pintura, com o instrutor e artista visual Josinaldo Matos. Sempre foi estimulado pelos professores e experimentou várias técnicas até encontrar a mais confortável à sua realidade.

“Estou sempre no processo de aprendizagem. Domino as técnicas de pintura acrílica, stencil e desenho realista, gosto de fazer retratos e pinturas diversas, e também autorretratos”, comenta.

No portfólio do artista, também estão algumas exposições. Em 2017, fez parte do Salão de Artes “Parintins em Cores”, no Centro Social N. S. do Carmo; em 2018, esteve como convidado na coletiva “Amazonas Plural”, no Centro Cultural Usina Chaminé, em Manaus. No mesmo ano participou das mostras “O Ethos Social e Cultural da Família”, do coletivo Parintins em Cores; e “Geo+Metria”, com os alunos do curso de Iniciação ao Desenho e Pintura, do Liceu Parintins.

Atualmente, Lúcio participa de palestras, ao lado de Josinaldo, para falar de que forma a arte mudou sua vida. Recentemente descobriu a paixão pela música e, com apoio dos integrantes da Banda Sinfônica do Liceu e baquetas adaptadas, aprendeu a tocar bateria.

O jovem diz que espera motivar pessoas com deficiência. “Quero que essas pessoas enfrentem suas limitações, que não desistam de seus objetivos e mantenham a fé em Deus. A arte mudou minha vida, conquistei amigos, compartilho meu aprendizado com outros artistas. Estou conquistando meu espaço”, pontua.

você pode gostar também