-Publi-A-

Audiência Pública discute navegação no Amazonas

O vice presidente do Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial do Amazonas – Sindarma, Dodó Carvalho, foi uma das vozes ativas no debate em audiência pública sobre a navegação no Estado do Amazonas, que aconteceu terça feira, às 12h, no plenário Rui Araújo, na Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas – ALEAM.

O evento “Regulamentação, infraestrutura e segurança para o transporte Fluvial de Passageiros e Cargas no Estado do Amazonas”, foi uma propositura do deputado estadual Sinésio Campos (PT) e teve como finalidade tocar no pleito de empresários, usuários e agentes públicos que defendem o uso sustentável da malha hidrográfica do Estado do Amazonas.

“No Amazonas, o a navegação fluvial é o principal modal de transporte, sendo responsável pelo abastecimento de 90% dos 62 municípios amazonenses”, destacou o deputado.

Representatividade

Representante de empreendedores que historicamente lutam pela melhoria das condições da navegação no Amazonas, Dodó Carvalho em sua fala, destacou a importância da navegação para a economia do Amazonas, a realidade portuária do Estado e a ausência de um marco regulatório para a navegação no Amazonas. “É uma necessidade que a classe política precisa ajudar a resolver”, cobrou o representante do Sindarma. Ainda segundo Dodó Carvalho, a regulamentação da navegação no Amazonas, em comparação com o vizinho estado do Pará, está há uma década atrasada. “O Pará adotou um marco regulatório há dez anos. Estão na dianteira há uma década e por isso o serviço mudou substancialmente”, destacou. “Basta olhar um barco vindo de Santarém (PA) para perceber a diferença”, comparou. “O que venho pedir desta casa, é somente o empenho pela regulação, é somente isso”, finalizou Dodó carvalho.

Ao final dos debates, um Grupo de Trabalho foi montado para avançar na viabilização do marco regulatório para a navegação no Estado do Amazonas.

Fotos: Hudson Carvalho

você pode gostar também