Babá e Jender seguem campanha limpa, sem responder a ataques

“Uma pessoa de classe humilde tem direito de ser presidente do boi sim!”, afirma Babá Tupinambá ao ser alvo de ataques.

Focado na apresentação de propostas, candidato afirma que não responderá acusações de adversários

Desde quando se lançou candidato a presidência do Boi-Bumbá Caprichoso, Babá Tupinambá, da chapa “Unidos Somos Mais Fortes”, é alvo de críticas e acusações por grupos de pessoas contrárias ao seu projeto de administrar o Touro Negro. O motivo é relacionado a forma de como a campanha é desenvolvida e o apoio que tem recebido para divulgação de sua plataforma de propostas aos sócios do Caprichoso.

“Minha campanha é igual as demais que foram realizadas no pleito bovino. Temos nosso comitê, fizemos o lançamento com uma grande festa, estamos distribuindo nossos panfletos com propostas, camisas, temos outdoors. Coisas que tinham em demais campanhas. Isso não é novidade. Agora, tem gente que questiona. E porque não questionaram nas eleições anteriores?”, indaga o candidato.

Hoje, ao lado do candidato a vice-presidente, Jender Lobato, Babá está 100% focado na apresentação de propostas e afirma, mais uma vez, que não responderá aos ataques. “As pessoas devem compreender que o sócio não quer saber de fofoca, de histórias infundadas. Os sócios do Caprichoso querem saber de propostas, o que o candidato tem a propor para melhorar o nosso boi. Nas reuniões que participo, só levo propostas e não fico denegrindo imagem de ninguém”, esclarece Babá.

O candidato reforça ainda que sempre buscou separar a política bovina da política partidária e se preparou financeiramente para participar da eleição do Caprichoso. “Muitos questionam o quanto estou gastando, mas esquecem que sempre trabalhei e trabalho muito, gosto de eventos e sempre fui assim. Sou uma pessoa de origem humilde. Uma pessoa humilde e trabalhadora tem direito de ser presidente do Caprichoso sim”, afirma.

A poucas semanas do dia do pleito azul, datado para 04 de setembro, Jender Lobato lamenta o fato da eleição do Caprichoso ter tomado outro rumo. “Quem mais sofre com isso são nossas famílias. Mesmo fazendo uma campanha limpa e de propostas, têm pessoas que querem fazer entender uma coisa contrária do nosso objetivo. Não estamos nessa eleição para brigar, estamos porque isso faz parte da democracia. É por isso que não vamos responder nenhum ataque, vamos seguir de cabeça erguida, com o apoio de Deus e dos sócios”, assegura o candidato a vice-presidente.

você pode gostar também