-Publi-A-

Barragem de Balbina com comportas fechadas isola famílias, encalha barcos e mata peixes no Rio Uatumã 

Foto: Divulgação

Da Redação

Quem precisou navegar pelo Rio Uatumã, após participar da última feira do produtor em Presidente Figueiredo, ficou ilhado no porto da Morena, desde a semana passada. Tudo isso devido ao fechamento das comportas da hidroelétrica de Balbina. O Rio Uatumã ficou raso abaixo da barragem e espécies de peixes são encontradas mortas.

Rio ficou raso e barcos encalharam.


O transportador de produtores rurais para a feira de Presidente Figueiredo, José Paulo Pacheco, não conseguiu mais navegar com o barco Silvio Buretama. Os impactos do fechamento das comportas foram sentidos, pelo menos até a última comunidade de Presidente Figueiredo, Maracarana, a 5h do Porto da Morena, com a seca provocada pela ação humana.

Rio seco abaixo da barragem de Balbina

Sem poder retornar para casa, devido à inviabilidade de navegação das embarcações, pessoas chegaram a passar fome, agricultoras ficaram com filhos recém-nascidos no colo e ribeirinhos do Rio Uatumã enfrentaram dificuldades. Nesta terça-feira (22), a usina abriu as comportas para as embarcações pegarem o leito do Rio Uatumã.

Embarcações ficaram encalhadas.

A maior reclamação é relacionada a falta de aviso. “Isso por não terem comunicado o que iria acontecer. Por determinação do Operador Nacional do Sistema (ONS), a usina funciona com 180MW. A barragem está seca. Tivemos muitos prejuízos, embarcações no seco, no fundo, famílias isoladas no Porto da Morena, que vieram pra última feira do ano. Não tive mais como levá-los de volta”, relata José Paulo Pacheco.

você pode gostar também