-Publi-A-

Batalhão de Choque da PMAM é a especializada mais antiga do estado

Último recurso a ser utilizado pelo Estado em casos extremos, com atuação em operações de choque para realizar desinterdição de vias, revistas em unidades prisionais e restabelecimento da ordem nos presídios rebelados, o 1º Batalhão de Policiamento de Choque – Batalhão Coronel Mar é a unidade especializada mais antiga da Polícia Militar do Amazonas, com mais de quatro décadas de existência.

Quando acionados, por determinação do comandante-geral da Polícia Militar, os 143 homens e mulheres que integram o Batalhão de Choque também operam em reintegrações de posse e no policiamento em grandes eventos.

Para atuar na tropa de choque da PM, o policial é capacitado em cursos como o de Estágio Boinas Vermelhas e no Curso de Operações de Choque, além dos treinamentos diários e contínuos previstos no quadro de trabalho da unidade.

A duração destes estágios de treinamento profissional varia entre 15 e 45 dias e visa aprimorar o condicionamento físico, doutrinário e psicológico da tropa, devido ao intenso preparo técnico que estes policiais devem ter para combater, na linha de frente, situações de maior gravidade.

O comandante do Batalhão de Choque, major Igor Martins, destaca os lugares e as circunstâncias em que são realizados os trabalhos ostensivos e especializados do policiamento de choque.

“O Choque também é empenhado nos mais diversos rincões do interior do estado. Na iminência da quebra da ordem ou quando a ordem é quebrada. Todas as ações que o Choque é demandado dá o retorno positivo. A gente faz a manutenção da ordem para evitar que aquela situação pontual se alastre e tome maiores proporções”, disse.

História

A atuação desse batalhão especializado abrange um período de mais de 40 anos, no Amazonas. O Choque foi criado no dia 10 de janeiro de 1978, na estrutura de Companhia Independente de Polícia de Choque. O seu primeiro comandante e fundador foi o capitão Raimundo Carlos Daniel Mar.

Naquele momento histórico, a polícia do estado identificou a necessidade de ter uma tropa treinada e preparada para fazer frente às inúmeras manifestações que ocorriam na cidade.

Avançando na linha do tempo, em julho de 2002, a Polícia Militar promoveu grandes mudanças na sua estrutura interna e organizacional. Naquele ano, a unidade foi elevada a batalhão, recebendo o nome oficial de 1º Batalhão de Policiamento de Choque, ficando subordinado ao Comando de Policiamento Especializado (CPE).

Atualmente, a unidade recebe o nome de Batalhão Coronel Mar em alusão e homenagem ao seu fundador e patrono, celebrando o seu aniversário no dia 24 de junho de cada ano.

Ocorrências marcantes

Nessas mais de quatro décadas de atuação no policiamento de choque, foram várias as ocorrências históricas deflagradas pelo Batalhão Coronel Mar. Entre as quais, a contenção da rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em 2017.

A atuação da tropa de choque e das demais unidades especializadas e convencionais da PM, que agiram no perímetro do presídio, ajudou a sanar a rebelião e, consequentemente, contribuiu para o fim do motim dos presos.

você pode gostar também