-Publi-A-

Boi Caprichoso compra materiais no mercado da China

O presidente Babá Tupinambá prioriza viagem ao maior mercado exportador do mundo para economia do bumbá

O Boi-Bumbá Caprichoso ultrapassou as fronteiras do Brasil, atravessou o oceano atlântico e cruzou o continente europeu para desembarcar na Ásia, em busca de novidades no mercado da China. Desde a semana passada, a comitiva azulada, formada pelo presidente da associação cultural, Babá Tupinambá, artista plástico Waldir Santana e o figurinista Helerson Maia, percorrem industrias têxtis como fábricas de tecidos em Wujiang City e no comércio popular de Xangai.

Economia, qualidade e planejamento foram levados em conta pela diretoria do Boi-Bumbá Caprichoso para a viagem ao maior mercado exportador do mundo. O presidente do Caprichoso, Babá Tupinambá, pesquisa diversos lançamentos para uma revolução estética nos espetáculos azul e branco. Além de fornecer produtos ao Brasil, a China possui uma das maiores festas populares do mundo, a Dança do Dragão, e o Festival Folclórico de Parintins se assemelha com o espetáculo asiático.

A compra antecipada no mercado chinês vai proporcionar condições aos artistas plásticos do Boi Caprichoso   desenvolverem, com segurança, cada peça do projeto 2017 “A Poética do Imaginário Caboclo”, mas alguns detalhes só serão revelados na arena do Bumbódromo. “Mais de 50% de materiais usados pelas escolas de samba no carnaval, por exemplo, são oriundos da China e agora fomos longe, direto na fonte”, afirma o presidente do Caprichoso.

De acordo com Babá Tupinambá, o planejamento contribui para a confecção de fantasias, roupas, adereços, acabamentos de alegorias, entre outros.

O dirigente azulado destaca que o Caprichoso busca a profissionalização e aprimoramento artístico do Festival Folclórico de Parintins. “Apesar de duas culturas tão diferentes, temos algo em comum: festas de magnitude internacional: o boi-bumbá de Parintins e a Dança do Dragão. Vamos aonde for possível para fortalecer os espetáculos do Boi Caprichoso”, explica.

você pode gostar também