Boi Caprichoso paga funcionários e prioriza proteção das pessoas

Parintins (AM) – O presidente do Boi Caprichoso, Jender Lobato, iniciou o pagamento de administrativos, vigias, colaboradores e desenhistas do Conselho de Artes, na quinta-feira (26). A remuneração é para quem atuou, diariamente, antes da crise ocasionada pelo Novo Coronavírus, até a suspensão dos trabalhos, por conta de quarentena.

Jender Lobato ressalta que o momento é de pensar no cuidado com o ser humano. “As pessoas precisam de dinheiro para adquirir alimentos e enfrentarem tudo que isso que sofremos. É uma questão de necessidade. Graças a Deus, a gente conseguiu, de uma forma muito suada, trabalhosa, recursos para pagar os funcionários do boi”, frisa.

O dirigente azulado reafirma o orgulho em cumprir os primeiros compromissos, no processo de preparação e organização do Caprichoso para o 55° Festival Folclórico de Parintins. “Embora seja uma obrigação para os bois pagarem em dia, nem sempre isso ocorre. Então, estamos muito felizes, hoje, por conseguirmos”, comemora.

Festival de Parintins

Sobre a realização do festival de Parintins, Jender Lobato assegura que não existe a possibilidade do cancelamento e o anúncio de nova data compete ao Governo do Amazonas e Prefeitura de Parintins. “A gente sabe que não pode fazer muito ainda, por vivermos momentos de indefinição, por questões de saúde pública”, relata.

O presidente diz que a proteção de vidas é prioridade. “Vamos nos preocupar, primeiro, com as pessoas. Quando as pessoas estiverem sãs e salvas, aí sim a gente vai se preocupar em trabalhar a data do festival. Uma coisa é certa, nós teremos festival. A data ainda não sei, mas nós teremos festival, com toda a certeza”, afirma.

você pode gostar também