Bradesco Parintins desrespeita clientes e gerente questiona jornalista

Da Redação | Parintins 24 Horas

[email protected]

O período de pagamento do funcionalismo público municipal e estadual sempre é dor de cabeça aos clientes da Agência Bradesco Parintins. Caixas eletrônicos sem dinheiro ou indisponível com status de manutenção estão no topo das reclamações. A consequência é a formação de filas, com o aumento do fluxo de atendimento.

A reportagem constatou os problemas nos caixas eletrônicos, na tarde de terça-feira, 1º de outubro. “Todo mês é incrível, na época do pagamento, você vem e os caixas não funcionam. Quando funcionam, não tem dinheiro e ficamos esperando. Todo tempo é isso e nada se faz. Como cliente há muito tempo, vejo o serviço cada vez pior”, declara o professor Alcivando Soares.

Outro cliente insatisfeito é o motorista José Edson Tavares. “O Bradesco é um banco que deixa a gente frustrado. Quando viemos aqui fazer qualquer tipo de movimentação é uma coisa de perder a cabeça. A população não se manifesta, não fala nada, as autoridades estão de braços cruzados e todo mundo sofre no coletivo, infelizmente”, enfatiza.

Alertado por um segurança, o gerente da Agência Bradesco Parintins, Thiago Santos, questionou a reportagem do Parintins 24 Horas, após as entrevistas realizadas com os clientes na fila dos caixas eletrônicos, no dia 1º de outubro, se estaria “filmando”. Clientes testemunharam o fato e compreenderam como tentativa de intimidação ao exercício do jornalismo.

O jornalista Gerlean Brasil explicou ao gerente que tinha feito uma matéria sobre as filas nos caixas eletrônicos. À reportagem, em conversa informal, Thiago Santos esclareceu não haver problemas nos caixas eletrônicos, porque eram abastecidos de dinheiro para receber a alta demanda de clientes. O gerente não quis gravar entrevista, apesar de o jornalista conceder o direito ao contraditório.

você pode gostar também