Brasil e Colômbia jogam na Arena da Amazônia no dia 6 de setembro

A Arena da Amazônia será palco do confronto entre Brasil e Colômbia, pela oitava rodada das Eliminatórias da Copa de 2018. Foto: Nathalie Brasil/Divulgação/Secom

O vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Antônio Carlos Nunes, confirmou a partida entre Brasil e Colômbia, na Arena da Amazônia, para o dia 6 de setembro. O horário do confronto, válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo 2018, e o valor dos ingressos ainda não foram definidos. O diretor de competições da CBF, Manoel Flores, disse que todas as informações serão divulgadas em até duas semanas.

Ao falar da escolha de Manaus para receber a partida, Flores ressaltou que a proximidade da capital amazonense em relação a Quito, onde o Brasil jogará contra o Equador, no dia 2 de setembro, teve grande peso na decisão. A opção pela Arena Amazônia também é boa para a Colômbia, que antes jogará em casa contra a Venezuela.

“Foi uma escolha técnica. A proximidade do Equador influenciou muito. O primeiro jogo é na sexta-feira e o outro na terça-feira. É uma operação um pouco mais complexa do que o habitual, não é um jogo simples de se fazer”, afirmou.

Embora não tenha revelado o valor dos bilhetes, Flores disse que a expectativa é que os preços se mantenham os mesmos em relação às partidas anteriores das Eliminatórias realizadas no Brasil. Desde o início da competição, a Seleção jogou em casa em três ocasiões. A primeira em outubro de 2015, contra a Venezuela, em Fortaleza. A segunda em novembro de 2015, contra o Peru, em Salvador. A terceira em março de 2016, contra o Uruguai, em Recife.

No confronto com a Venezuela, no Estádio Castelão, em Fortaleza, os valores variaram entre R$ 70 e R$ 300, sendo a meia-entrada entre R$ 35 e R$ 150. Contra o Peru, na Arena Fonte Nova, em Salvador, ficou entre R$ 60 e R$ 200, sendo a meia-entrada entre R$ 30 e R$ 60. Por fim, na partida contra o Uruguai, os valores ficaram entre R$ 100 e R$ 300, sendo a meia-entrada entre R$ 50 e R$ 80.

“A ideia é manter os valores. É um jogo que envolve super estrelas do futebol, como James Rodriguez e Neymar. Sem dúvida não será um evento barato, mas tudo será feito para adequar o valor dos ingressos à realidade local”, destacou Flores. “Nossa meta, por fim, e daí um dos motivos de Manaus ser escolhida, é a possibilidade de casa cheia. Isso é fundamental, não só do ponto de vista operacional como para a Seleção Brasileira também”.

Do d24

você pode gostar também