Cabo da Marinha é executado com seis tiros no Distrito Industrial

O cabo da Marinha, Carlo Afonso Lopes Gouvêa, 29, foi executado com seis tiros, na manhã desta quinta-feira (30), enquanto conduzia a motocicleta dele, na Avenida Mário Andreazza (BR-319), Distrito Industrial, zona sul de Manaus. Segundo investigadores da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), a vítima estava recebendo ameaças de morte. O motivo das ameaças não foi revelado.

De acordo com o capitão Harlley Noronha, comandante da 7ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), Carlo havia saído de serviço do Comando Naval e estava retornando para casa em uma moto Fazer, vermelha e placa não divulgada, quando três homens, ainda não identificados, em um Corsa, prata e placa desconhecida, atiraram na mão esquerda dele.

“A vítima perdeu o controle da moto e caiu no chão da avenida.  Um dos  passageiros, que estava no banco de trás do veículo desceu e efetuou outros disparos no militar”, disse Noronha.

O oficial da Marinha Cristiano Araújo afirmou que Carlo trabalhava com ele no Batalhão de Operações Ribeirinhas. “Eu tinha dispensado ele para o descanso. Ele não tinha problemas com ninguém”, revelou.

O delegado Daniel Bindá, do 7º Distrito Integrado de Polícia (DIP), explicou que as investigações estão em andamento. “Já temos algumas informações, mas não podemos revelar para não atrapalhar os trabalhos”, disse Bindá, que ressaltou que o crime será investigado pela DEHS.

Acidente

Uma viatura da 7ª Cicom que estava a caminho do local do homicídio colidiu com um veículo de uma empresa do Distrito, na Avenida Danilo Areosa.

O veículo da empresa modelo Gol, de cor prata, estava fazendo um retorno proibido e bateu na viatura (Voyage, prata). Uma policial militar ficou ferida e foi encaminhada para o Serviço de Pronto Atendimento da Zona Sul.

Do Dez Minutos

você pode gostar também