-Publi-A-

Cabo da Polícia Militar encontrado morto com tiro no pescoço em Parintins

O cabo da Polícia Militar do Amazonas Robson Magno Ney, o ‘R.Magno’  foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira 11/11 com um tiro no pescoço na residência dele na rua Mocambo, Bairro Dejard Vieira. O disparo atingiu a jugular, veia principal que passa pelo pescoço e irriga o cérebro de sangue. Se interrompida a morte é rápida.

A princípio a morte do militar é tratada como suicídio. A arma do militar foi encontrada junto ao corpo.  Amigos, familiares, colegas de farda acompanham o corpo de ‘R. Magno’ no IML do Hospital Regional Jofre Cohen.

O Cabo Militar estava na corporação desde 2001 e deixa filhos adolescentes e crianças (na foto com a filha Cristiane Magno). “Ainda estamos procurando entender o que ocorreu. Vamos pedir todas as investigações necessárias. Sabemos que ontem (quinta-feira) ele fez contato de forma normal com todos os demais irmãos de fardas. Inclusive participando da abertura do Campeonato Interno da Polícia. É uma perda irreparável para a família da Polícia em Parintins. Estamos de luto” comentou  o Presidente da Associação de Cabos e Soldados de Parintins, Francisco Nazaré, por telefone.

Robson Magno passou quase seis meses no Rio de Janeiro integrando o Departamento da Força Nacional de Segurança Pública ou Força Nacional de Segurança Pública (FNSP). A Força Nacional é um programa de cooperação de Segurança Pública brasileiro, coordenado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), do Ministério da Justiça (MJ). Ele foi um dos 15 parintinenses convocados e esteve no Rio durante a realização das Olimpíadas e Paraolimpíadas 2016.

O Cabo Militar, segundo colegas, não demonstrou está passando por aparentes problemas que o levassem ao suicídio. Nas redes sociais ficou mantendo conversas com grupos e amigos de forma normal até o começo da madrugada. Vários militares foram pegos de surpresa com a morte do Cabo Magno. “O dia começou com uma tristeza inseparável, meu amigo irmão vc nos deixou tão cedo, sua ida ao Pai vai deixar saudades.luto, vai com Deus meu amigo Robson Ney” escreveu o militar Kedson Fulter.

Robson Magno foi acadêmico de História da UEA, sócio do Boi Caprichoso e integrante da torcida organizada do Vasco da Gama em Parintins.

Do Parintins Amazonas

você pode gostar também