Caprichoso leva clima de festival para a arena do Bumbódromo em noite de lançamento da disputa

As vozes da galera azulada e o som da Marujada de Guerra ecoaram pela primeira vez, após a pandemia da Covid-19, da arena Bumbódromo no lançamento do 55º Festival Folclórico de Parintins, quando o Boi-Bumbá Caprichoso busca a consagração com o título de 2022, válido por 2020/2021. Itens individuais femininos, masculinos e coletivos mostraram uma prévia do espetáculo “Amazônia Nossa Luta em Poesia” preparado para as três noites de disputa nos dias 24, 25 e 26 de junho. 

Conduzidos em módulos alegóricos ao palco central, o apresentador, Edmundo Oran, e o levantador de toadas, Patrick Araújo, regeram o show especial na arena lotada que arrepiou o público com as melhores toadas do repertório, em destaque os hits “Quem Vai Mandar é a Multidão”, “Sentimento Caprichoso”, “Festança Multicultural”, “Povo Festeiro da Ilha”, “Somos Marujada de Guerra”, “Amazônia nas Cores do Brasil”, “O Ritmo é de Boi” e “A Cor do Meu País”.

A toada “Evolução de Cores II” foi a trilha sonora para a grande performance do Boi-Bumbá Caprichoso, com o tripa Alexandre Azevedo e a Vaqueirada. Versos de desafio ao contrário e de exaltação ao bumbá, símbolo da cultura nacional, comporam o repertório declamado pelo Amo do Boi, Prince do Caprichoso. Não faltou entrega, desempenho de alto nível e disposição dos itens que deram demonstração de foco total na disputa do maior festival de todos os tempos.

A Porta-Estandarte, Marcela Marialva, a Sinhazinha da Fazenda, Valentina Cid, a Rainha do Folclore, Cleise Simas, os Tuxauas, o Pajé, Erick Beltrão, a Cunhã-Poranga, Marciele Albuquerque, as tribos, as coreografias e a Raça Azul aqueceram os torcedores na noite de lançamento do Festival Folclórico de Parintins feito pelo governador Wilson Lima. A galera também voltou a ocupar a arquibancada geral que estava vazia sem a disputa por dois anos durante a pandemia da Covid-19. 

Em nome da nação azul, o presidente do Caprichoso, Jender Lobato, agradeceu ao governador por não desistir do Festival de Parintins e por direcionar o maior patrocínio da história do bumbá: R$ 5 milhões. Wilson Lima convidou o mundo para o maior espetáculo de todos os tempos, a exatamente três meses da primeira noite de disputa do Boi Caprichoso com o contrário. Ele entregou Equipamentos de Proteção Individual (EPI) aos trabalhadores do galpão de alegorias.

Fotos: Glen Dinely e Pedro Coelho

você pode gostar também
..