Caprichoso paga vigias e programa décimo terceiro

O presidente do Boi Caprichoso, Jender Lobato, efetuou na tarde desta terça-feira (07/12) no curral Zeca Xibelão o pagamento do salário dos vigias de patrimônios do bumbá e já trabalha para pagar nas próximas semanas o 13º salário. Jender Lobato enfrentou a maior crise sanitária do mundo e sem a realização do Festival, sem a entrada de patrocínio, buscou parceiros, encontrou formas de cuidar e manter o salário de quem trabalha e se dedica ao boi negro de Parintins.

“O pagamento é uma obrigação do presidente, mas há muito tempo essa obrigação não era cumprida. O presidente Jender, mesmo com a pandemia, mesmo sem dinheiro se virou para pagar a gente. Não recebíamos nosso salário em dia há pelos menos uns 6 anos”, reconhece o vigia Adelson Freitas Cardoso, 50, que atua no boi da estrela desde 1996.

Wernesson da Silva Barbosa, 48, reconhece que Jender é um gestor comprometido com o trabalhador, com o boi Caprichoso e com as pessoas. “Ele é muito interessado em pagar a gente, em nos ajudar. E quando não dá ele vem e explica, mas sempre apto a encontrar uma solução e isso faz dele um grande gestor”, afirma.

Para o dirigente azulado, Jender Lobato, fazer gestão é tentar buscar mecanismos que possam suprir as necessidades no momento de crise como a pandemia. Ele relembra que os dois últimos anos foram muitos difíceis. “Perdi muitas noites de sono pensando como eu ia fazer pra não deixar cortarem a energia do curral, para conseguir pagar em dia, para conseguir honrar as nossas obrigações com todos os colaboradores, para conseguir manter a casa funcionando, para conseguir manter as nossas instalações aptas a receberem os nossos torcedores, os nossos sócios, e graças a Deus estamos conseguindo cumprir nossa obrigação”, lembra Lobato.

O Boi Caprichoso sempre foi tomado pelo corte do fornecimento de energia elétrica em seus setores. Na atual gestão do bumbá, pela primeira vez em mais de 7 anos o Boi Caprichoso consegue manter em dia o pagamento das contas de energia elétrica dos setores da agremiação cultural. Os acordos feitos são cumpridos com a concessionária de energia elétrica.

“Fazer gestão é pagar as contas em dia, é manter o equilíbrio artístico no boi, é manter uma harmonia entre os torcedores. Fazer gestão é fazer grandes eventos, é fazer grandes CDs como nós estamos fazendo. Fazer gestão é, mesmo com as dificuldades, projetar um ano novo muito promissor, e campeão em 2022”, acredita.

você pode gostar também