Caprichoso realiza levantamento para identificar artistas e colaboradores não vacinados

A diretoria do Boi Caprichoso decidiu realizar um levantamento da situação vacinal dos colaboradores que atuam no bumbá. O objetivo da busca ativa é incentivar a imunização contra a Covid-19 e fortalecer os ambientes de trabalho frente às variantes da doença, sobretudo diante da possibilidade da realização do Festival Folclórico de Parintins 2022. As pessoas que apresentarem pendências em relação ao esquema vacinal serão barradas dos serviços artísticos e administrativos.

Imunizado com três doses da vacina contra a Covid-19, o presidente do bumbá, Jender Lobato, ressalta que esse esforço é universal. “Nós sabemos que o mundo todo hoje luta para que a vacinação seja feita de forma completa e somos cientes que o Brasil disponibiliza imunizantes suficientes para aplicar três doses na população. Há também a preocupação atual com a variante Ômicron e nós não podemos relaxar agora”, enfatiza.

A diretoria social do bumbá ficará responsável pela realização de um grande cadastro dos profissionais atuantes na associação. A ideia é detectar se existe algum artista plástico, músico, dançarino, técnico, assessor, diretor, conselheiro, item ou qualquer outro colaborador em atraso com a imunização. “É um controle necessário para que a gente possa promover um grande espetáculo no Bumbódromo neste ano, todos vacinados e protegidos contra esse mal que nos assola”, finalizou o presidente azul.

Parintins, a capital nacional do boi-bumbá, conta com ótimos números relacionados à primeira dose da vacina, com 97,4% da população vacinável já imunizada. Contudo, mais de seis mil pessoas desse público não retornaram para completar o esquema vacinal. Com isso, o município soma 91,6% de cidadãos vacinados com a segunda dose. Vale ressaltar que 44,8% já receberam a dose de reforço. Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde de Parintins (Semsa).

Fotos: Arleison Cruz e Yuri Pinheiro

você pode gostar também
..