Carlinhos Brown se curva para receber a primeira cantora indígena no The Voice Brasil

Gerlean Brasil | 24 Horas

[email protected]

No 5º Episódio da 9ª Temporada do The Voice Brasil exibido pela Rede Globo, na fase das Audições às Cegas, Carlinhos Brown emocionou os fãs e telespectadores, depois de virar a cadeira para escolher Thaline Karajá, 26 anos, na noite desta quinta-feira (29). A cantora indígena, natural de Alter do Chão, Santarém, Pará, interpretou a canção “Banzeiro”, de autoria da famosa conterrânea, Ionete da Silveira Gama, a Dona Onete, e conquistou o coração do jurado.

Carlinhos Brown levou o público às lágrimas ao fazer referência à Thaline Karajá. “Cantar uma rítmica carnavalesca é para poucos. Pouca gente tem esse time de cantar em cima do bumbo e ir junto com a banda. Então, essa canção, linda e maravilhosa que refresca esse desejo ardente de ser carnaval, é algo que, realmente, me emociona. A gente não pode vacilar com uma figura assim que traz em si uma miscigenação. Eu olho em você e tô vendo negros, indígenas. Eu estou vendo o Brasil”, expressou.

Quando a cantora revelou ser indígena do povo Karajá, até Lulu Santos ficou impressionado e fez indagações a respeito da origem da participante. Thaline Karajá contou que é resultado do processo de “uma velha história”. “Sou Karajá, Inã (Verdadeira). Meus antepassados foram tirados das suas terras para serem escravizados. É aquela coisa, toda, que a gente já conhece”, respondeu. “Para nós, é muito importante ouvir você falar o que aconteceu”, afirmou Lulu Santos.

Thaline Karajá ponderou a importância de representar muitas mulheres indígenas no reality. “Eu faço parte de um coletivo de mulheres indígenas que fica situado em Alter do Chão, no município de Santarém, no Pará. Para mim, é uma felicidade muito grande tá aqui”, disse. Carlinhos Brown se levantou em direção à cantora e declamou um poema. “O sinal que vejo é esse, de um fado sério, enquanto espero cá comigo e só comigo no umbigo do deserto. Eu posso usar isso de um dos filhos de Portugal”, confessou.

Carlinhos fez o Brasil parar ao cortejar a chegada da cantora indígena ao #TimeBrown. “Meu caminhar até você, tem pernas curtas, porque aqui, sim, eu sou um estrangeiro. Eu quero dizer e a cada momento pedir permissão às suas terras para existir como brasileiro. Você, carajá, é que me recebe, você é o meu receptivo. À você, eu devo desculpas, perdão, por extrair acordes desafinados do destino de se preservar, porque o homem que se autopreserva se reconhece como natureza”, declarou.

Brown dispensou o bordão “Ajaiô” para saudar Thaline em língua indígena e a agradeceu por transmitir alegria no reality. “Muito obrigado! Não existe banzeirice em você, existe caminhar, existe fé. Seja bem-vinda ao The Voice Brasil”, cumprimentou. A cantora indígena apostou na força da música paraense que foi regravada por Daniela Mercury e estourou carnaval em 2018. “O que o The Voice significa pra mim? No momento, é tudo que eu tenho, é minha esperança de acontecer tudo na minha vida”, frisou a cantora.

você pode gostar também