-Publi-A-

Carlos Alberto Andrade assume Secretaria de Segurança Pública

Carlos Alberto Alencar de Andrade atuava como secretário-executivo da Secretaria de Segurança Pública (Foto: Divulgação)

Carlos Alberto Alencar de Andrade, que atuava como secretário-executivo da Secretaria de Segurança Pública (SSP), assume o cargo deixado por Sérgio Fontes, que pediu exoneração na manhã desta segunda-feira (28). A informação foi confirmada pela assessoria do órgão. O corregedor-geral da SSP, Leandro Almada, também entregou a carta de exoneração do cargo nesta manhã.

Em nota, Fontes justificou que a saída dele, após dois anos e oito meses à frente da secretaria, teve motivação pessoal.

“Faço-o com a consciência tranquila de que dediquei cada um de meus dias à frente desta árdua tarefa com a seriedade e responsabilidade devidas, assim como com a certeza de que todos os resultados positivos alcançados em minha gestão foram frutos do trabalho e dedicação incansáveis de excelentes quadros, que tive a grata satisfação de conhecer em todos os órgãos integrantes do Sistema de Segurança e dos setores internos diretamente subordinados à SSP/AM”, diz o comunicado. “Despeço-me agradecendo também aos governadores que me confiaram esta nobre missão, desejando boa sorte aos novos gestores e, principalmente, solicitando que cada servidor do Sistema de Segurança Pública continue a trabalhar com a dedicação que merece nosso Amazonas e cada um de nossos cidadãos”.

No comunicado, Fontes também citou as dificuldades econômicas que determinaram, a cada ano, sucessivas reduções orçamentárias e contingenciamentos financeiros que impactaram no planejamento da secretaria.

“Mantivemos ações sistemáticas de enfrentamento ao crime organizado durante todo o período, conforme estão a corroborar os inéditos e históricos números de apreensões de drogas e de prisões”, disse. “A valorosa experiência com que fui honrado nestes anos me permite avaliar com clareza que a Segurança Pública não comporta mais soluções mágicas ou fáceis, fruto de análises superficiais ou de conveniências externas ao complexo problema e que levem em consideração somente as consequências da violência”.

você pode gostar também