-Publi-A-

Caso Manu: um mês após a morte, família da vítima aguarda por justiça

Eldiney Alcântara | 24 Horas

[email protected]

Nesta quinta-feira, 19 de agosto, completou um mês o falecimento da jovem Emanuelle de Souza Conceição, conhecida como Manu, 19 anos, após sofrer um acidente nas ruas de Parintins. Os acusados de causar a morte da vítima são Emerson Miranda Santos, 18 anos, e um menor de 17 anos. Ambos estão em liberdade e a família aguarda o processo ser julgado pela Justiça.

Na época, o caso ganhou grande repercussão pelas imagens fortes do acidente e pelo fato do acusado estar conduzindo uma motocicleta mesmo tendo ingerido bebida alcoólica. Um vídeo editado de câmeras de segurança mostraram ele ingerindo álcool antes de dirigir e conduzir o veículo em alta velocidade. A frase “não foi acidente” aparece constantemente nas imagens.

Na missa de um mês de falecimento, a família de Manu se reuniu na igreja de São José Operário. Lembrança, saudade, tristeza e revolta fizeram parte do ato. Eles querem que o acusado seja preso. “Nosso momento está totalmente triste. Só de lembrar do fato, das coisas que aconteceram”, disse o pai de Manu, Emilson Figueira, ainda entristecido pela perda da filha.

Segundo Emilson, são dois processos, sendo um civil e outro criminal. Ele conta que a advogada da família acompanha o caso, mas tudo depende do julgamento por parte dos profissionais da justiça em Parintins. “A justiça que vai dizer o que que vai acontecer. Só no caso do rapaz que não pode sair daqui. Se ele sair aí a gente entra com advogado pra pedir a prisão… Então, o que me interessa é saber da justiça e como que vai ser. Está tudo na mão da justiça”, declarou.

A morte de Manu

Emanuelle de Souza Conceição, a Manu, morreu ao sofrer um acidente de trânsito por volta das 0h do dia 19 de julho, em Parintins. Ela dirigia uma moto Honda Biz, cor branca, quando colidiu com Emerson Miranda Santos e um jovem de 17 anos, que estavam numa motocicleta Honda XRE, cor vermelha. Emerson conduzia o veículo. O acidente ocorreu na Av. Nações Unidas, próximo a Drogaria Bem-estar.

Manu foi conduzida ao hospital, mas já chegou sem vida. Segundo testemunhas, a jovem trafegava no sentido centro-bairro e, no cruzamento da Rua Senador Álvaro Maia, foi atingida violentamente pela dupla, que estavam em alta velocidade. Manu teve várias escoriações pelo corpo, fraturas e afundamento de crânio, que causou a morte dela.

Emerson e o menor foram levados ao Hospital Padre Colombo, receberam atendimento médico e, em seguida, conduzidos pela Polícia Militar para a 3ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) para prestar depoimento.

 

Fotos: Lian Cavalcante

você pode gostar também