Cetam auxilia venezuelanos e haitianos a se qualificarem profissionalmente

O Governo do Estado, por meio do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), tem ajudado venezuelanos e haitianos a recomeçarem suas vidas longe dos países de origem. Isso é possível por meio da inserção no mercado de trabalho, facilitada pelo domínio da nova língua, o português, e também da qualificação profissional.

O Cetam, em parceria com a pastoral do Migrante e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), está oferecendo, gratuitamente, cursos diversos voltados aos dois grupos. Dentre eles está “Português para estrangeiros”.

“Nossa intenção é ensinar o idioma para que venezuelanos e haitianos passem a se comunicar melhor. Conhecendo o português, certamente terão mais chance de disputar uma vaga de emprego”, explica a professora Rogéria Mesquita, coordenadora do Projeto Cetam no Terceiro Setor.

As aulas de português acontecem de segunda a sexta-feira, das 18h às 21h, nas dependências da Escola Estadual Vicente Telles de Souza, na avenida Constantino Nery, bairro de São Geraldo, Zona Sul. Elas iniciaram dia 15 de abril e vão até 3 de junho.

O haitiano Jackson Dimanche, 32, é um dos professores da disciplina. Ele está à frente de uma turma formada por pessoas de maioria haitiana, além de alguns africanos. “É importante que eles aprendam logo a língua. Assim tudo ficará mais fácil”, ressalta o instrutor, que chegou a Manaus no final de 2003, vindo da cidade de Jeremie, no Haiti.

“Passei pela mesma situação. Mas hoje já domino o idioma”, ressalta Dimanche, que em agosto deste ano irá colar grau no curso de Relações Internacionais, pela Faculdade La Salle.

Haitianos também estão estudando “Corte e costura” pela Pastoral do Migrante, ligada à Arquidiocese de Manaus. De segunda a sexta-feira, das 18h às 21h, a professora Marsonja Silva, instrutora do Cetam, ministra noções básicas sobre a arte da costura na paróquia de São Geraldo, no bairro de São Geraldo. As aulas começaram dia 15 de abril e vão até dia 26 de junho.

*Beleza em alta* – Muitos venezuelanos vêm buscando qualificação na área da beleza, fazendo cursos pelo Cetam em parceria com a Acnur. Diariamente, o Clube de Mães Nossa Senhora Aparecida, no bairro de Aparecida, abriga aulas gratuitas de “Corte e escova”, “Manicure” e “Maquiagem”.

O presidente da casa, Maurício Mendonça, também é professor. Ele ressalta que, apesar da crise financeira que o Brasil enfrenta, a área da beleza se manteve em alta.  Em suas aulas de “Corte e escova”, Maurício vê a preocupação dos venezuelanos em se estabilizarem financeiramente.

“Alguns estão começando do zero na profissão. Mas outros já entendem de corte de cabelo e maquiagem, pois trabalhavam com isso em suas cidades. Decidiram voltar à sala de aula para conseguir o certificado, exigido por quem vai empregá-los futuramente”.

*Parceria com sindicato* – Maurício explica que o Clube de Mães tem uma parceria com o Sindicato dos Salões de Barbeiro, Cabeleireiros, Institutos de Beleza e Similares de Manaus (Sisbisim). “Eles já enviam esse profissional a um salão de beleza associado. Em Manaus existem mais de 5 mil salões”, explica o professor, frisando que esse é o pontapé inicial para quem quer atuar na área da beleza.

Segundo Maurício, “Corte e escova” é o primeiro de um total de quatro módulos de formação para que o aluno saia um profissional completo. “Ele ainda precisa fazer colorimetria, químicas especiais e barbearia. Oferecemos esses cursos no Clube de Mães”.

*FOTOS:* Adelmo Araújo/Cetam

você pode gostar também