Cobrança de estacionamento em vias públicas gera indignação e transtornos

Foto: Divulgação

___

Nas ruas adjacentes ao Arraial da Festa de Nossa Senhora do Carmo, as calçadas e passeios estão totalmente obstruídos, com estacionamento provisórios ou barracas. A população parintinense reclama dos transtornos causados pela ocupação desordenada dos espaços públicos, com obstrução aos pedestres.

A maior reclamação é referente a cobrança indevida de estacionamento nas vias públicas demarcadas. O investigador de Polícia Civil, José Maria Castro, se sentiu lesado ao tentar estacionar o veículo nas proximidades do Arraial da Festa do Carmo e ser cobrado em plena via pública.

O policial civil alertou que a Empresa Municipal de Trânsito e Transportes (EMTT) “finge não perceber” o problema. José Maria Castro enfatizou que cumpre o dever de pagar Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Carlos Marcelo Souza também se manifestou a respeito do assunto. “Na realidade, precisamos rever muitas situações em nossa cidade. O direito de ir e vir dos parintinenses está cada vez mais prejudicado”, acrescentou.

O servidor público, Wanderley Linhares, questionou se as pessoas que transformaram as vias públicas em estacionamentos têm autorização e pagaram impostos para a Coordenadoria Municipal de Terras, Cadastro e Arrecadação (CTCA). “Sobre os estacionamentos no arraial, será que tão pagando alguma coisa para a Prefeitura? Ninguém pode estacionar, sem pagar”, indagou.

O tema já foi tratado em forma de Projeto de Lei na Câmara Municipal de Parintins, no início deste ano, para a Empresa Municipal de Trânsito e Transportes (EMTT) ficar responsável pela atividade. Porém, a vereadora Maria Alencar reagiu contrária à matéria, sob alegação de geração de renda temporária, diante de desemprego na cidade.

você pode gostar também