-Publi-A-

Colégios Militares do Amazonas têm desempenho acima da média em avaliação nacional

Reconhecidas pela qualidade do ensino, as escolas militares do Amazonas têm atingido notas acima da média nas avaliações nacionais. Na mais recente avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), principal indicador do país para o ensino básico, o desempenho dos colégios militares ficou acima da nota média de todos os estados.

Juntas, as nove unidades militares do Amazonas tiveram uma média de 6,03, considerando as notas do Ensino Fundamental – séries iniciais e séries finais – e do Ensino Médio, juntas. O resultado é maior que a média de todos os estados. São Paulo, o melhor ranqueado, teve nota 5,6, seguido do Paraná, com 5,5, e Goiás, 5,3.

O diretor da Escola Estadual Áurea Pinheiro Braga, capitão da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) Jorge Luiz Rossi, fala do diferencial das escolas administradas por militares e destaca a importância da disciplina.

“A disciplina começa desde o uso obrigatório de farda, regras de apresentação pessoal, incluindo cabelo, barba e adereços, e a utilização restrita ou até mesmo proibida do celular. Tudo isso também resulta na mudança de comportamento dos alunos, e na diminuição significativa das taxas de violência contra alunos e professores”, disse.

Comparativo por séries – O Ensino Fundamental é dividido em séries iniciais e séries finais. No primeiro caso, os colégios militares do Amazonas tiveram uma média de 7,24 no ano passado. No país, a média foi de 5,7 e São Paulo também apareceu na liderança, com 6,7, seguido do Distrito Federal, com 6,5.

Já nas séries finais, a média dos colégios militares amazonenses foi de 5,98, contra uma média nacional de 4,72. Na liderança, São Paulo teve 5,5, seguido do Ceará, com 5,4.

No Ensino Médio, novamente os colégios militares tiveram ótimo desempenho na comparação com o restante do país, com nota média de 4,8. A média nacional foi 4,06, com a liderança do Espírito Santo e Goiás, ambos com 4,8.

Diferencial – A estudante Lorena Thayla, que fez o 3º ano do Ensino Médio da Escola Estadual Waldocke Fricke de Lyra, destacou a cobrança para que os alunos se dediquem constantemente. “Somos cobrados a estudar mais, a entregar as tarefas no prazo, a ter uma boa conduta. Aprendemos a respeitar mais os nossos superiores. No início, não é fácil se adaptar às regras, mas depois vemos que vale a pena”, disse.

O diretor da unidade, major PMAM Idevandro Ricardo, aponta os resultados também na vida dos alunos. “Começa pela vontade de vencer, de ir mais além. Os alunos aprendem desde o momento em que entram em forma e prestam continência. Isso diz muito sobre respeito, independentemente se irão seguir na carreira militar ou civil, pois em todos os lugares existe hierarquia”, explicou.

você pode gostar também