-Publi-A-

Com bananeiras e canoas no meio da rua moradores do Pascoal Allágio protestaram

Moradores usaram criatividade para chamar de novo atenção do poder público

População sofrida do Bairro Pascoal Allágio realizou mais um protesto cobrando melhorias da prefeitura de Parintins e governo do Amazonas. Os moradores convivem com mato, lama, falta de acesso nas ruas devido não ter afasto, falta de iluminação pública. Quando é verão ninguém suporta tanta poeira. No inverno a lama toma conta e casas são até alagadas com as chuvas. Somado isso. Ano, após ano. Tem o odor, as moscas e os urubus provenientes da Lixeira Pública que fica quase também no bairro.

No sábado dia 17 de Fevereiro, foi o primeiro protesto do ano. Esses cidadãos sofridos, de forma bem humorada plantaram bananeiras e ensaiaram atravessar uma das ruas com canoas. De tão ruim que está a situação.

Quem não sabe as ruas do Pascoal Allágio tem nome de países da América Latina e outros continentes. Rua Bolívia, Uruguai, Peru, Jamaica, Venezuela gritam por socorro.
A área começou como loteamento de imóvel da Família Esteves. Até junho de 2017, aliás, o bombeamento de água era dos Esteves. Pago com contribuição dos moradores.
Mas há quase de dez anos já é Bairro oficial do Município. Tudo passado e votado na Câmara de Parintins.

O prefeito Bi Garcia quando estava na segunda gestão (2009/2012) prometeu aos moradores as melhorias. Não ocorreu. O ex-prefeito Alexandre da Carbrás (2013/2016) seguiu igual caminho e disse que na gestão dele “o Pascoal Allágio seria o Bairro modelo de Parintins”. Também o modelo não saiu do papel. Bi Garcia foi de novo prometer ações, na eleição de 2016. Ganhou a confiança de boa parcela do eleitorado do local. Mas passou o ano de 2017 e nada de acontecer “nada”. Aliás o SAAE começou ano passado a canalizar a estrutura para acabar com na falta de água.
Claro que a questão da crise econômica é uma justificativa. Mas os moradores não viram mais o prefeito ou vice caminhar naquelas paragens.

Os moradores questionam, por exemplo, que o Bairro da União, surgido em janeiro de 2009 após ocupação de cerca de mil famílias, na área próximo ao Castanhal. Foi quase todo asfaltado, recebeu água e luz. Principalmente em 2011 e 2012 ano pré eleitoral e eleitoral. Já a turma, para o Pascoal Allágio fica na “conversa fiada”.
Os líderes prometem nova insurgência e anarquismo contra o Poder Executivo e também Legislativo. Desejam apoio dos nobres vereadores.
Caso nenhuma ação saia nesta semana, final de fevereiro. Retornam com novos manifestos. Pois a paciência, chegou ao fim!

Por Hudson Lima | PinAm

você pode gostar também