Com ‘fé na vacina’, empresa iniciou venda de ingressos para Festival de Parintins em 2021

A empresa Amazon Best, responsável pela comercialização dos ingressos para arquibancada especial, camarotes e frisas do festival folclórico de Parintins, no Amazonas, anunciou o inicio das vendas para o próximo ano. A iniciativa desconsidera o fato de não existir uma vacina para combater o novo Coronavírus.

De acordo com Valdo Garcia, diretor-presidente da Amazon Best, a dinâmica de vendas segue as orientações legais do decreto governamental que rege as relações comerciais na pandemia e a lógica do mercado. “Os ingressos de 2020 em poder dos clientes foram automaticamente validados para 2021”, declarou.

De acordo com ele, a venda de ingressos é na verdade um arranjo para fluir o que foi devolvido por quem desistiu de assistir o evento. “Os ingressos postos à venda foram os devolvidos pelos compradores, que solicitaram reembolso dos valores ou carta de crédito para usar em qualquer evento da Amazon Best, incluindo o Festival”, explicou.

Vem vacina

O empresário acredita que uma “luz no fim do túnel” se aproxima e que em breve, o mercado de eventos e o mundo poderão respirar aliviados. “Embora não se tenha, ainda, uma vacina homologada, estamos otimistas com as vacinas da Sinovac/Butantan, a chinesa Coronavac, e a da Pfeizer/Moderna, a Biodern”, elencou otimista.

Valdo Garcia aposta em uma solução ainda nos primeiros meses de 2021 já que grande parte dos laboratórios mundiais correm contra o tempo e a concorrência, para disponibilizar a cura da Covid-19. “Acredito que estarão no país a partir de janeiro de 2021. A ainda temos a vacina de Oxford, britânica, que no Brasil será produzida pelo Fiocruz”, lembrou.

Questionado se o festival tem folego para se recuperar do prejuízo, ele foi enfático. “Temos confiança que o Festival de Parintins será retomado com muita força e em dois ou três anos os prejuízos estarão amortizados”, positivou. Quanto aos ingressos 2021, ele alertou. “São menos de 500 ingressos disponibilizados a venda, e estão acabando”, finalizou.

Por Mencius Melo | Revista Cnarium

você pode gostar também