Com popularidade crescente na crise na saúde, Mandetta será demitido por Bolsonaro

Brasília (DF) – Jair Bolsonaro mandou exonerar Luiz Henrique Mandetta da titularidade do Ministério da Saúde, em plena pandemia do coronavírus no Brasil. O ato do presidente da República será publicado no Diário Oficial da União, na tarde desta segunda-feira (06). Bolsonaro já convidou o ex-ministro da Cidadania, Osmar Terra, para assumir a pasta.

O presidente da República demonstrava incômodo com a atuação técnica de Mandetta, durante a gestão da crise na saúde, para o qual chegou a dizer que lhe ‘faltava mais humildade’. Bolsonaro criticou as medidas restritivas de isolamento social recomendadas pelo Ministério da Saúde para evitar o contágio em massa da população por Covid-19.

Pesquisa da XP Investimentos mostra avalição de desempenho no combate à pandemia do coronavírus.

Com desempenho de 44% no combate à pandemia do coronavírus, Bolsonaro contrariou as decisões de Mandetta, com a aprovação de 68% do trabalho do então ministro da saúde, de acordo com pesquisa da XP Investimentos, publicada no site O Antagonista. O presidente da República começou a determinar flexibilização nas ações do Ministério da Saúde, por se preocupar com o colapso da economia.

você pode gostar também