-Publi-A-

Comando do 11° BPM abre Procedimento Administrativo para apurar envolvimento de PM em rinha de galo

Foto: Gilson Almeida.

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

O comandante do 11° Batalhão, coronel PM José Francisco Bonates Corrêa Júnior, informou por meio de nota nesta terça-feira (10) que foi determinado a imediata abertura de Procedimento Administrativo para apurar e tomar as devidas providências sobre a presença de um policial militar do 11° Batalhão na rinha de galo que acontecia na noite de sábado (07) nas dependências do D’Borys Country, na comunidade do Parananema, área suburbana de Parintins.

“Esclarecemos que o comando do 11° Batalhão não compactua com a prática que se enquadra como crime ambiental com base em uma lei nacional de 1998 que prevê pena de reclusão de três meses a um ano em casos de maus-tratos a animais.
A postura do comando do Batalhão “TUPINAMBARANA” demonstra o total comprometimento com a isonomia que o caso requer ao não compactuar com possíveis excessos que contrariam às diretrizes da Corporação que preza sempre pelo bem comum com o dever de servir, proteger e preservar os direitos individuais e coletivos”, disse o comandante.

Na rinha de galo desarticulada na noite de sábado (07) pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Sedema) e pela Polícia Militar 70 animais foram resgatados e transferidos para a ONG Patinhas Unidas. Entre esses, haviam animais mortos, mutilados, sem penas devido o duelo ilegal de galos e animais enviados de outros estados do Brasil como do Rio Grande do Sul. Um dos organizadores da rinha foi conduzido para a delegacia.

No local haviam muitas pessoas com sinais de embriaguez alcoólica, inclusive a presença de mulheres e crianças. Algumas pessoas fugiram para o terreno de trás da propriedade com galos nas mãos. Além dos animais, foram apreendidos lista dos participantes com apostas que variavam de 2 a 3 mil reais, seringas, medicamentos que eram aplicados nos animais e cronômetro. O caso segue sendo investigado.

você pode gostar também