Combate direto a incêndio marca formatura de novos brigadistas florestais em Parintins

Um grupo de 65 novos brigadistas de combate a incêndio florestal do município de Parintins foi formado neste sábado, 20, após uma semana de curso intensivo com aulas práticas e teóricas. O grupamento faz parte da segunda turma que recebeu a certificação com a carga horária e a descrição das disciplinas do Curso de Brigada de Combate a Incêndio Florestal promovido pela 3ª Companhia Independente de Bombeiro Militar de Parintins (3ª CIBM). 

Como programação final do curso os alunos passaram por uma ação de combate direto a incêndio em uma área de vegetação nativa do bairro Pascal Alaggio. Na prova simulada os brigadistas puderam colocar em prática todas as técnicas repassadas nas aulas teóricas. “São técnicas de para se combater incêndio em vegetação e principalmente orientação sobre a queimada controlada. Essa formação certificou também a primeira turma na zona rural com 44 brigadistas da comunidade Maranhão, no Uaicurapá, além da primeira turma na cidade com 76 brigadistas voluntários”, disse o coordenador do curso, tenente Moabe.

A segunda turma de brigadistas foi capacitada em uma parceria com Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam – Campus de Parintins) e o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A capacitação atendeu os alunos do Ifam, civis e professores universitários. O curso faz parte da Operação “Céu Limpo”, com o objetivo de formar e promover a interação das instituições estaduais e municipais, bem como da sociedade em geral para o desenvolvimento das ações de prevenção, preparação e resposta rápida às queimadas e aos incêndios florestais na região.

A capacitação incluiu oficinas e treinamentos com técnica de navegação e orientação, orientação de material de prevenção e combate a incêndio florestal, atendimentos pré-hospitalar, conhecimento sobre materiais e equipamentos, técnica e tática de combate a incêndio florestal. As aulas teóricas aconteceram no auditório do Ifam.

Para a estudante do curso técnico de Meio Ambiente do Ifam, Sâmara Amaral, os novos brigadista serão os multiplicadores de orientações para a comunidade com o objetivo de evitar queimadas em áreas florestais e na própria vegetação urbana. Sâmara Amaral ressalta, que um dos aprendizados do curso é que brigadistas não foram treinados somente para combater as queimadas, agir de forma a prevenir e evitar os focos de incêndios que podem levar a grande queimadas. “Esse é um dos grandes ensinamentos, de prevenir o fogo antes que aconteça, porque depois que acontece já não podemos evitar o prejuízo ao meio ambiente, fauna e flora”, disse.

Para o novo brigadista civil Roberto Teixeira Ferreira, o conhecimento adquirido no curso vai ser útil para colaborar como voluntários em combate a queimadas, em auxilio ao militares do Corpo de Bombeiro. Ele ressaltou que assim poderá interagir para minimizar os danos humanos, materiais e ambientais. “Estarei disponível a qualquer momento que o Corpo de Bombeiros precise da gente”, disse.

A aluna do terceiro módulo do curso de Meio Ambiente do Ifam, Sionara Seixas Lima, disse que os cuidados com o meio ambiente no que se refere a prevenção de queimadas é de grande importância para a sociedade e para quem busca a formação na área em biental. “Repassar para as outras pessoas tudo o que aprendemos vai contribuir para a preservação da nossa fauna e flora”, pontuou.

O professor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e alunos do curso de mestrado em geografia, Nunesley da Silva Martins, na qualidade de brigadista de combate a queimada  florestal, afirmou que todas as técnicas que fazem parte da matriz curricular do curso são ferramentas importantes para minimizar os princípios de incêndios em matas nativas e em vegetação urbana. “Isso tudo colocamos em prática no encerramento do curso e vamos colocar em prática em ações reais”, disse.

Marcondes Maciel | RP

você pode gostar também