-Publi-A-

Comunidade de Nazaré em Parintins investe em ecoturismo para atrair turistas

Alunos da Universidade Federal do Amazonas e comunitários do Zé Açú. Foto: Divulgação

Parintins (AM) – Rio, lago, praia e fartura em peixes é o que os parintinenses e turistas encontram quando chegam na Comunidade de Nazaré, na região do Zé Açu, cerca de 10 km do porto de Parintins e 20 minutos de lancha – o único acesso ao local é por meio fluvial.

Apesar das belezas naturais a comunidade e a zona rural do município ainda são pouco exploradas por visitantes. Mas, essa realidade está prestes a mudar com as atividades da Amazonas Indígena Criativa (Amic), uma Incubadora de Empreendimentos Criativos, formada pela parceria da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e do Ministério da Cultura. O projeto idealizado junto com os comunitários tem objetivo de criar atrativos turísticos como uma alternativa de renda de sustentável que valorize o reflorestamento, a conservação de quelônios e a limpeza da comunidade. “Um dos atrativos para fortalecer o turismo local é a criação de trilhas para que os visitantes conheçam mais sobre a história da região, conheçam a fauna e flora local e vislumbrem as áreas paisagísticas da região. Todas essas atividades serão monitoradas visando o menor impacto ambiental”, ressaltou a coordenadora da Incubadora, professora doutora Sandra Helena da Silva.

O projeto conta com uma equipe especialista de professores, técnicos e alunos da Ufam e 20 comunitários locais. A técnica em administração, Mirian Araújo explica que o grande diferencial comunidade é sua organização, pois a mesma já possuía a Associação dos Produtores da comunidade de Nazaré (Asprozare) desde 2006 e uma consciência ambiental muito forte, o que facilitou a parceria com a Universidade e também com o Ibama que atua com capacitações na região. “O trabalho que a Amic desenvolve é uma assessoria social e administrativa, por meio de oficinas sobre turismo de base comunitária, orientações em atividades socioculturais, criação e acompanhamento de plano de negócios, monitoramento de atividades e orientações”, falou Mirian.

O projeto se encontra na etapa de organização, mas quando ativa as trilhas terão uma média de 20 a 30 minutos com acompanhamento do trilheiro. Para quem deseja conhecer a comunidade de Nazaré, nesse sábado (06) a Cooperativa do Zé Açu promove o evento de soltura de quelônios que conta com diversas atrações para arrecadação de fundos para os projetos ambientais da região.

você pode gostar também