Conselho da Gleba de Vila Amazônia aciona Prefeitura por transporte escolar

Foto: Reprodução Internet

Floriano Lins | Plantão Popular

Assegurar o transporte escolar para mais de 5.400 estudantes de 45 escolas das 64 comunidades do Projeto de Assentamento Gleba Vila Amazônia é o objetivo da Ação Civil Pública ingressada pelo Conselho dos Assentados no Ministério Público Estadual.

O presidente da entidade, Raimundo Rocha juntou vários documentos que comprovam o descaso da administração municipal e da Secretaria Municipal de Educação para com a situação de evasão escolar verificada nas escolas municipais daquela região.

Rocha informou à Promotoria os prejuízos causados aos estudantes desde o início do ano letivo, por falta de transportes para servir às escolas das nucleações e outras instaladas em outras comunidades.

Ele diz não aceitar justificativas de falta de recursos.

Segundo ele, existem recursos no orçamento do município, além de verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e da Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

“Esses recursos chegam todos os meses. No ano passado município recebeu R$ 55 milhões”, indica a liderança.

Raimundo Rocha aponta ainda a responsabilidade da administração municipal em relação à educação básica e o funcionamento das escolas. “Vamos insistir nas reivindicações dos assentados e suas famílias. Não dá para ficar ouvindo desculpas esfarrapadas de quem não tem responsabilidade com a educação de nossas crianças”, diz o presidente do Coagva.

você pode gostar também