Consórcio dos Produtores Sateré-Mawé transforma a cultura do guaraná em negócio

Sérgio Wara Garcia. Foto: Gilson Almeida.

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

Parintins (AM) – No coração da Amazonia, o Consórcio dos Produtores Sateré-Mawé, Nusoken, localizado na cidade de Parintins (à 369 km de Manaus) transformou a cultura do Waraná (guaraná) em negócio, exportando o produto para os estados brasileiros, e também para fora do país como para a Itália e França.

Segundo o presidente do Nusoken, Sérgio Wara Garcia, a partir de 2006 foi constituído o consórcio dentro da organização política do Conselho Geral da Tribo Sateré-Mawé (CGTSM), composto por Tuxáuas, lideranças indígenas, para fazer a exportação dos produtos Sateré-Mawé. “De 1993 a 2000 quem exportava eram os brancos, o índio não tinha como fazer esse trabalho. Então tivemos que aprender toda a questão política, operacional de todos os trabalhos que hoje temos aqui e a partir de 2006 foi constituído isso”, disse o presidente do consórcio.

Sérgio Wara Garcia. Foto: Gilson Almeida.

 

O Waraná contém até 5% de cafeína e é rico em fósforo, potássio, tanino e vitamina. Ele age no sistema nervoso ajudando a combater a fadiga, estimula a atividade cerebral e é utilizado como energético natural para as atividades físicas intensas.

Na cultura Sateré-Mawé, ele é ralado por dois bastões de guaraná ou por uma língua de pirarucu depejando-o na água. O guaraná é servido em uma cuia colocado sobre o patawi, suporte confeccionado com cipó. Para os indígenas, o patawi significa terra, a cuia com a água significa céu e o Waraná dentro da água significa Deus.

Foto: Gilson Almeida.

 

Além do guaraná, o Nusoken também comercializa outros produtos naturais como ipê roxo, mirantã, unha de gato, andiroba, copaíba, mel de abelha, própolis e cumarú.

Foto: Gilson Almeida.

 

Na Itália os produtos naturais do povo Sateré-Mawé são trabalhados por um comércio de terceiro mundo e na França é por uma empresa familiar que distribui os produtos do povo nativo para três mil lojas no país e para mais 22 países como na Ásia, África e Europa.

Foto: Gilson Almeida.

 

Cultura do Waraná para o povo Sateré-Mawé

O Waraná para o povo Sateré-Mawé é uma bebida muito importante devido todo o sentido político desse povo estar relacionada ao Waraná que significa princípio do conhecimento. “Todo conhecimento em relação a caça, a pesca, o tessume, questão de viver em harmonia em comunidade está dentro do Waraná. Quando se fala de guaraná todo mundo pensa em refrigerante, agrotóxico e tudo mais, mas quando se fala de Waraná ela se fala simplesmente de cultura. A questão única do banco genético natural do mundo do Waraná está dentro do povo Sateré-Mawé”, explica Sérgio.

Foto: Gilson Almeida.

 

Garcia destaca que o objetivo do Consórcio dos Produtores é colocar a cultura do povo Sateré-Mawé a nível internacional, reconhecido como os verdadeiros filhos do guaraná.

Foto: Gilson Almeida.

 

Os parintinenses podem adiquirir os produtos se dirigindo ao escritório do Nusoken, situado na Rua Leopoldo Neves, anexo a Gráfica João XXIII, Centro, e conhecer os produtos e a história do consórcio pelo site http://www.nusoken.com/home/a-marca-nusoken.

Foto: Gilson Almeida.

 

Confira o catálogo dos produtos e seus benefícios.

NV CATALAGO PRODUTOS NUSOKEN

você pode gostar também