-Publi-A-

Coronel Perez assume Secretaria Adjunta de Inteligência da SSP-AM

O Coronel de Infantaria do Exército Brasileiro, Alexandre Luiz Gomes Perez de Rosário, de 47 anos, assumiu a Secretaria Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai), da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). O novo Seai tem 14 anos de experiência na atividade de inteligência militar, sendo seu último cargo o de chefe da Subseção de Inteligência do Comando Militar da Amazônia (CMA).

No Amazonas, o coronel Perez já desempenhou funções voltadas às atividades de inteligência e segurança há mais de nove anos, onde adquiriu conhecimento da área metropolitana de Manaus assim como de diversos municípios do interior do Amazonas, principalmente os que ficam na faixa de fronteira.

Formação – O coronel Perez é Bacharel em Ciências Militares (Oficial de Infantaria) e Administração de Empresas na Academia Militar das Agulhas Negras. Fez bacharelado e licenciatura em Educação Física na Escola de Educação Física do exército, pós-graduação em Ciências Militares na Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO), especialização e pós graduação em Análise de Inteligência na Escola de Inteligência Militar do Exército Brasileiro (EsIMEx), além do curso de Análise e Melhoria de Processos no Exército Brasileiro.

Cargos – O Coronel de Infantaria foi comandante do 3º Batalhão de Infantaria de São Gonçalo (RJ), do 5º Batalhão de Infantaria Leve de Lorena (SP) e do 7º Batalhão de Infantaria de Selva, em Boa Vista (RR).

Foi oficial de Inteligência do Batalhão Brasileiro de Força de Paz da Missão das Nações Unidas de Estabilização no Haiti (MINUSTAH), chefe da Subseção de Contrainteligência e da Subseção de Inteligência do CMA, em Manaus.

Principais atividades – Quando atuou em áreas voltadas para a inteligência militar, o Coronel de Infantaria desempenhou diversas funções. Entre elas estão o planejamento e a coordenação de operações de inteligência e contrainteligência, empregando diversos tipos de fontes e elaborando produtos integrados entre si; Gestão de previsão e aplicação de recursos públicos; Gestão de controle, manutenção e segurança patrimonial de bens móveis destinados a União; Detecção de desvios de ativos ou recursos da organização através de ações sigilosas; Planejamento e confecção de planos de operações e planos de segurança, além de planejamento e coordenação de ações de apoio de Inteligência nas operações do Exército Brasileiro na Amazônia.

você pode gostar também