-Publi-A-

De volta a Manaus, Vivian Amorim fala sobre a participação no BBB17

Após o reality, Vivian participou de um encontro com a imprensa e foi ‘festejada’ pela maioria. Foto: Marco Antonio Teixeira/UOL

Bruno Maziere | d24

Acumulando 1,4 milhão de seguidores no Instagram, a amazonense Vivian Amorim, segundo lugar no reality show ‘Big Brother Brasil’ (BBB), está conquistando cada vez mais o Brasil. 

Após cumprir dois dias de agenda no Rio de Janeiro, a advogada pegou um avião no último sábado, dia 15, e veio ‘bater’ em Manaus para matar a saudade dos amigos, familiares e agradecer todo o carinho dos amazonenses ao longo de sua trajetória no programa.

Ela aproveita a oportunidade para falar sobre o momento mais crítico de sua participação, do que sentiu mais falta no confinamento, sua relação com Manoel e se prefere R$ 1,5 milhão ou as amizades que construiu.

Como foi chegar a final do BBB?

Para mim, é difícil até de descrever com palavras. Foi simplesmente incrível! Eu pude sonhar e realizar essa missão com sucesso e sensação de dever cumprido, mesmo. E melhor ainda, foi sair e receber tanto carinho do Brasil e do meu Amazonas. Ainda estou em êxtase com tudo isso.

Você pensou em desistir em algum momento?

Nunca! Pelo contrário, pensei em como eu não tinha me inscrito antes pra viver tudo isso.

Qual foi o seu momento mais crítico lá dentro?

Foi no meu primeiro Paredão, porque além de ter sido com a Mayara, que foi minha primeira amiga na casa, foi na segunda semana do programa. Tive muito receio de sair tão cedo e não aproveitar esse sonho na sua totalidade.

Do que você mais sentiu falta na casa?

Senti muita falta da minha mãe, dos meus amigos e de coisas simples como dirigir ouvindo música no ‘talo’ ou ir ao supermercado comprar besteirinhas (principalmente quando estava no ‘Tá Com Nada’).

Sua mãe disse que sabia que você seria amada e conquistaria as pessoas. Mas ela não esperava que fosse dessa forma tão abrangente. Você esperava isso?

Jamais esperei que seria assim. Tanto que me preocupei se iriam me reconhecer no avião, porque eu, realmente, não tinha noção da abrangência. Mas graças a Deus as minhas expectativas foram superadas. Estou megafeliz e me sentindo muito amada.

E como foi a relação com o Manoel?

O Manoel é um rapaz de ouro que me conquistou pelos seus valores. Que sempre me respeitou e que me protegeu muito lá na casa. Tenho um carinho muito grande por ele e independente do que aconteça, a amizade permanecerá para sempre.

Daqui para frente, o que você pretende fazer?

Minha prioridade foi voltar pra minha ‘terrinha’, agradecer os amazonenses por tanto amor e reencontrar meus familiares. Depois, vou analisar com calma todas as propostas e vou tentar aproveitar ao máximo as oportunidades que esse momento está me oferecendo.

Entre amigos e R$ 1,5 milhão, o que você escolhe e porque?

Minha escolha sempre é ser mais coração do que razão. E como diz a trilha sonora da minha trajetória (‘Trem-Bala’): “Não é sobre tudo que o seu dinheiro é capaz de comprar e sim sobre cada momento, sorriso a se compartilhar…”. Então, prefiro fazer amizades verdadeiras, viver momentos inesquecíveis e encarar o prêmio milionário como uma consequência disso tudo.

você pode gostar também