Defensoria pede, emergencialmente, testes rápidos de Covid-19 para todo o Amazonas

Instituição sugere que os governos Estadual e Federal busquem apoio das Forças Armadas

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) enviou, nesta quinta-feira (02), à Secretaria de Estado do Amazonas (Susam) e ao Ministério da Saúde (MS) recomendação para que as pastas distribuam, de forma emergencial, kits de testes rápidos do novo coronavírus para todo o Amazonas, especialmente para atendimento à população do interior.

A instituição argumenta que o Amazonas registrou três mortes por Coronavírus e, no dia 1º de abril, foram computados 200 casos confirmados, ao todo, sendo 179 na capital e 21 no interior, entre eles, um indígena do município de Santo Antônio do Içá, no Alto Solimões.

Além disso, a Defensoria lembra na recomendação que no dia 30 de março, uma criança de 1 ano e 4 meses, que vive em uma comunidade rural do município de Parintins, testou positivo para a COVID-19, sendo possível afirmar que o estágio de contaminação comunitária já alcançou o interior do Estado.

Para a Defensoria, o fato de um bebê em Parintins ter sido diagnosticado com Coronavírus atesta que “o acesso aos testes rápidos é essencial e urgente”. Na recomendação, a Defensoria admite as dificuldades de acesso ao interior do Amazonas e, por isso, sugere que os governos Estadual e Federal busquem o apoio junto as Forças Armadas.

A Defensoria pede à Susam e ao Ministério da Saúde providências para a distribuição dos testes rápidos, proporcionando o transporte aos hospitais de referência para atendimento em Manaus e no interior, atendendo, pelo menos, os cidades-polo como Manacapuru, Itacoatiara, Parintins, Eirunepé, Humaitá, Lábrea, Tabatinga, Tefé e Boca do Acre.

 

Com informações de assessoria

 

você pode gostar também