Defensoria Pública pede ampliação de equipe para Parintins combater aglomerações 

Foto: Yuri Pinheiro

Remanejamento ou contratação de pessoal foram propostos pela Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) à Prefeitura de Parintins para atuar contra aglomeração, na cidade. Esse é o objetivo da recomendação, com urgência, assinada pelos defensores públicos Gabriela Gonçalves e Luiz Gustavo Cardoso, publicada, hoje (30).

A iniciativa é fundamentada na mesma medida adotada pela Prefeitura de Três Pontas, em Minas Gerais, para reforçar a equipe de combate o novo coronavírus, em Parintins, haja vista o avanço de casos de infecção e mortes. A Defensoria Pública, Polo do Baixo Amazonas, deu prazo de 24 horas para resposta sobre o instrumento extrajudicial.

A recomendação cita a preocupação com o crescimento de cidadãos infectados e óbitos causados por Covid-19, em Parintins. Os defensores públicos apontam para o evidente colapso do sistema público de saúde, em Manaus, onde estão concentrados os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Estado do Amazonas.

Luiz Gustavo Cardoso ressalta que a Defensoria Pública recebe com frequência denúncias relacionadas às aglomerações, em vários locais de Parintins. “A ideia da recomendação é somar esforços no combate à Covid-19, de acordo com as nossas condições locais, porque a gente precisa olhar para a situação de Parintins”, explica.

Com a recomendação, a Prefeitura de Parintins vai contribuir ainda mais com o enfrentamento da pandemia. “Desta forma, será possível equilibrar a necessidade das pessoas de receber benefícios e cerrar fileiras na luta pela vida. A recomendação é assinada por dois defensores públicos que vivem e sofrem a realidade do povo”, afirma Luiz Gustavo.

você pode gostar também