Defesa Civil de Parintins participa de plano de emergência da barragem da hidrelétrica de Balbina

Se ocorrer um rompimento da barragem da Usina Hidrelétrica de Balbina, no rio Uatumã, em Presidente Figueiredo, os impactos chegariam a oito municípios do Amazonas. Presidente Figueiredo, Itapiranga, São Sebastião do Uatumã, Urucará, Silves, Urucurituba, Barreirinha e Parintins estão integrados ao Plano de Ação de Emergência (PAE) da hidrelétrica de Balbina.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) fez a apresentação para a Defesa Civil dos municípios, na usina hidrelétrica de Balbina, nos dias 27 e 28 de agosto. O coordenador de Defesa Civil de Parintins, Samuel Reis, diz que o entendimento da efetividade do PAE e a verificação da barragem de Balbina serviram para a ciência das ações e providências de medidas de prevenção de cada município.

O Plano de Ação de Emergência seria posto em prática, só em caso de rompimento da barragem. “Assim, estaremos preparados, caso algum sinistro aconteça com a usina hidrelétrica. Segundo técnicos e engenheiros, se houver algo grave, essa água será escoada até Parintins. Esse é o trabalho de prevenção contra esse problema”, afirma o coordenador de Defesa Civil de Parintins.

você pode gostar também