Defesa de Lula insinua que Moro é nazista e Curitiba é região agrícola

Durante o depoimento do ex-senador Delcídio do Amaral, em audiência do processo em que Luiz Inácio Lula da Silva é réu por corrupção, o advogado José Roberto Batochio, um dos defensores do ex-presidente, insinuou que o juiz Sergio Moro é nazista.

As declarações, proferidas nesta segunda-feira (21), ocorreram em um momento tenso, quando Batochio criticava os questionamentos de procuradores do Ministério Público Federal (MPF) a Delcídio referentes a fatos que não estão descritos nos autos do processo.

Em outro momento do depoimento, o advogado de Lula chega a chamar Curitiba e o Paraná de “região agrícola do país”, sugerindo um provincianismo da cidade e do estado.

Segundo informações do jornal  Gazeta do Povo, como advogado do ex-presidente, Batochio acompanha os depoimentos das testemunhas no processo.

Em resposta, Moro afirmou que as perguntas serviam para buscar o entendimento do contexto da denúncia.

“A defesa pelo jeito vai ficar levantando questões de ordem a cada dois minutos nesta inquirição. É inapropriado, doutor. Estão tumultuando a audiência”, disse Moro.

Então, na sequência, Batochio se exaltou e disse que o “juiz não é o dono do processo” e que a lei permite aos defensores fazer o uso da palavra. “Ou se vossa excelência quiser eliminar a defesa… E eu imaginei que isso já tivesse sido sepultado em 1945 pelos aliados e vejo que ressurge aqui, nesta região agrícola do nosso país. Se vossa excelência quiser suprimir a defesa, então eu acho que não há necessidade nenhuma de nós continuarmos essa audiência”, concluiu.

Em 1945, no término da II Guerra Mundial, a Alemanha nazista foi derrotada pelas nações aliadas.

Do Notícias ao minuto

você pode gostar também