Delação da Andrade Gutierrez cita Braga em propina da Arena da Amazônia, diz JN

Eduardo Braga negou as afirmações veiculadas no jornal. Foto: EBC

As delações premiadas de executivos da construtora Andrade Gutierrez citaram pagamento de propina para realizar obras da Copa do Mundo 2014, entre elas, para o ex-governador do Amazonas e atual Ministro de Minas e Energia Eduardo Braga (PMDB).

Segundo a reportagem, a propina seria relativa à construção do estádio Arena da Amazônia. As informações foram divulgadas pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, na noite de sexta-feira (8). O ministro negou as acusações.

Além de Braga, a Andrade Gutierrez destinou propina para políticos de outros dois Estados envolvidos na Copa 2014: o ex-governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), pelo contrato relativo ao Mané Garrincha; e o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), no contrato da reforma do Maracanã.

Em uma postagem na noite desta sexta-feira, no Facebook, em sua página oficial, o ministro nega as afirmações veiculadas no jornal.

“Com relação à matéria exibida na edição desta sexta-feira do Jornal Nacional, cabe restabelecer a verdade dos fatos explicando que: ‘Saí do Governo do Estado do Amazonas em março de 2010, sem ter assinado contrato e nem realizado pagamento para obras relacionadas com a Copa do Mundo, muito menos para a Arena da Amazônia. Por isso, recebo com indignação a citação do meu nome em supostos depoimentos ligados à Lava Jato. Mas tenho certeza que a apuração correta dos fatos mostrará que, se tais citações realmente ocorreram, foram fruto de engano ou má fé”.

Braga ainda disponibilizou uma cópia de uma página do sistema de controle do governo do Amazonas. Segundo o ministro, no documento, “comprova-se a assinatura do contrato posterior à minha saída do governo”.

12933134_1090564047633060_5876884448961074821_n

pub

Do D24

 

você pode gostar também