Delegado da Polícia Civil se joga no rio Solimões para não ser atingido em tiroteio e segue desaparecido

Thyago Garcez desapareceu na tarde de ontem, quando se jogou no rio Solimões para não ser atingido em um tiroteio com traficantes. Foto: Divulgação

O delegado da Polícia Civil, Thyago Garcez, 30, segue desaparecido na manhã desta terça-feira (6). Na tarde de ontem, ele se jogou no rio Solimões para não ser atingido em um tiroteio com traficantes. 

“A esperança é que o delegado seja encontrado vivo”, afirmou o titular da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Sergio Fontes. Ele ressaltou que a polícia suspeita que os atiradores estão escondidos na mata e que usaram fuzis enquanto os policiais estavam sem armamento apropriado. No entanto, segundo o secretário, a prioridade neste momento não é prender os atiradores e, sim, encontrar o delegado.

Na manhã de hoje, as buscas pelo policial foram retomadas com 30 policiais do município, com reforço de mais 10 de Tefé e 20 policiais de Manaus, sendo três mergulhadores do Corpo de Bombeiros.

O secretário informou, ainda, que um dos traficantes de nacionalidade brasileira foi preso. O homem, que ainda não teve a identificação divulgada, foi capturado antes de o delegado desaparecer no rio.

Em entrevista coletiva, o secretário Sérgio Fontes deu mais detalhes da operação de busca ao delegado e aos traficantes:

Fontes destacou que a área onde aconteceu o confronto faz parte da rota de escoação de 70% da droga que sai da Colômbia e Peru.

O confronto ocorreu na comunidade Paraná do Padre, que fica a 10 minutos de onde o capitão Harrison, que estava na operação, foi resgatado.

O capitão Harrison estava com o delegado Thyago Garcez quando foram encontrados 600 quilos de drogas, sendo a maioria de skunk, em uma lancha abandonada na margem do rio. No momento em que foram conferir o material na embarcação, por volta das 19h30, os policiais foram surpreendidos com tiros vindos da mata e entraram em confronto com os traficantes.

Conforme o capitão, na tentativa de se salvar, ele e o delegado se jogaram no rio. O capitão relatou que conseguiu nadar até a lancha utilizada pela PM.

Do d24

você pode gostar também