Depois de segunda chance Fast dá adeus, de novo, a Copa Verde

Empate na partida em Manaus, na última quinta, deixou os torcedores fastianos esperançosos, mas a equipe amazonense não repetiu o bom futebol no jogo em Belém. Foto: Eraldo Lopes (24/03/2016)

Tricolor não aproveitou a segunda chance no torneio e se despediu de vez da competição.

Sarah Lyra |  DIÁRIO do Amazonas

Manaus – A sobrevida do Fast Clube na Copa Verde não durou muito tempo. No jogo de volta contra o Paysandu, neste domingo (27), no Estádio da Curuzu, em Belém-PA, o Rolo Compressor foi derrotado por 3 a 0 e se despediu da competição pela segunda vez. Os gols do confronto foram marcados por Betinho (duas vezes) e Pelezinho. No duelo de ida, na Arena da Amazônia, a equipe tricolor segurou a pressão e ficou no empate de 1 a 1.

Logo aos 9 minutos do primeiro tempo, o atacante Betinho recebeu livre na pequena área e, com um leve toque de direita, mandou a bola para o fundo das redes e abriu o placar na Curuzu. Paysandu 1 a 0.

Aos 20 minutos, o volante Paulinho sentiu dores na perna e pediu para sair. Pelezinho entrou no lugar dele e aos 32 minutos recebeu a bola de bandeja, após Raphael Luz avançar pelo meio de campo, para marcar o segundo do Papão.

Para piorar a situação do Fast na partida, que já não era boa, Clailson deu um ‘tapão na bola após uma falta e foi expulso pelo árbitro. Com um a menos em campo, a equipe fastiana tentou segurar a pressão, mas, logo em seguida, aos 41 minutos, Bentinho, mais uma vez, recebeu na boca do gol e finalizou de cabeça.

Na etapa seguinte, o técnico do Fast, Darlan Borges, tentou dar uma cara nova ao time ao fazer as três substituições, mas a ausência de Clailson fez a diferença e só restou à equipe amazonense resistir às investidas do rival paraense.

Apesar da vitória garantida sobre o Fast, o Paysandu terá que aguardar julgamento no Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no dia 31 de março, para ver os resultados das partidas homologados. Isso porque o Águia de Marabá-PA, excluído da competição pela escalação irregular do lateral-direito Léo Rosa, recorreu à decisão da justiça e busca uma forma de voltar ao torneio.

você pode gostar também