Deputado destaca resultado positivo alcançado com crédito emergencial da Afeam durante pandemia

Mais de 6 mil empregos nos setores rural, indústria, comércio e serviço da capital e interior foram mantidos durante a pandemia com o apoio disponibilizado pela Afeam por meio do Crédito Emergencial.

Ao todo, foram investidos mais de R$ 20 milhões em financiamentos que contemplaram produtores rurais, empreendedores autônomos, microempreendedores individuais (MEIs), micro e pequenas empresas e profissionais liberais neste período.

O deputado Saullo Vianna (PTB) ressaltou que, o crédito emergencial foi destinado para suprir despesas com custeio, folha de pagamento, aluguel, contas de consumo e manutenção da atividade produtiva com prazos flexíveis, essencial para a retomada da economia do estado.

“O acesso a esse crédito foi feito exclusivamente por meio do site da Afeam e contemplou profissionais que sentiram muito com o fechamento do comércio e medidas de distanciamento social adotadas na segunda quinzena de março como forma de evitar proliferação da Covid-19 no estado. No interior, essa iniciativa alcançou 62% para o comércio, que varia desde o armarinho a padarias, por exemplo”, disse.

*Números*

Foram mais de 6 mil postos de trabalho garantidos por meio da linha de financiamento. Com 1.290 operações de crédito, sendo 670 no interior e 620 em Manaus, o comércio foi o setor mais beneficiado com apoio de Crédito da Afeam.

Em Manaus, o comércio correspondeu a 41% das operações, seguido da indústria (36%) e de serviço (23%). No interior, o Crédito para o comércio representou 62% do total, com outros 19% para o setor de serviço, 11% para o setor rural, e 8% para o setor secundário. As cinco atividades com maior número de operações de crédito foram: estivas em geral, venda de confecções, restaurantes/lanchonetes, perfumaria e confecção (costureira).

Os beneficiados incluíram ainda oficinas de automóveis, armarinhos, camelôs, padarias, entre outros.

A Agência enfrentou, assim como as demais instituições financeiras e bancos privados, um grande desafio para viabilizar o Crédito Emergencial na modalidade on-line de forma eficiente e que pudesse atender ao público, e ainda resguardar a segurança dos colaboradores e clientes.

você pode gostar também