Donos da Friboi e da Gol são alvos da PF; empresário é preso

A operação da PF se baseia em informações da delação premiada de Fabio Cleto, ex-vice presidente da Caixa Econômica, indicado por Cunha, e da delação do ex-diretor de Relações Institucionais do Grupo Hypermarcas Nelson Mello.

Na delação, Fabio Cleto afirmou que Eduardo Cunha tinha ficado com propina de 1% em um negócio de R$ 940 milhões aprovado pelo FI-FGTS com a empresa Eldorado, do grupo JBS.

Os policiais cumprem mandados em São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco, e no Distrito Federal.

JBS diz que não é alvo de operação

A JBS informou, em fato relevante divulgado pela manhã, que não é alvo de operação da Polícia Federal. Veja a íntegra da nota:

“JBS S.A. (BM&FBOVESPA: JBSS3; OTCQX: JBSAY, “JBS” ou “Companhia”), comunica a seus acionistas e ao mercado em geral que, em relação às notícias veiculadas na data de hoje pela imprensa, a Companhia, bem como seus executivos, não é alvo e não está relacionada com a operação da Polícia Federal ocorrida na manhã de hoje.”

Da Exame.com

você pode gostar também